Sábado, 24 de fevereiro de 2024
Fechar [x]
Segurança

Caso Beto da EJW: condenado por homicídio em Balneário Arroio do Silva é preso em Foz do Iguaçu

Segundo a Polícia Civil, crime ocorreu em 2008, quando a vítima chegava em casa

29/11/2023 19h54 | Atualizada em 29/11/2023 19h57 | Por: Redação | Fonte: Engeplus
Divulgação

A Polícia Civil cumpriu, na manhã desta quarta-feira, dia 29, um mandado de prisão contra um dos condenados pelo homicídio do empresário André Roberto Alves, conhecido como “Beto da EJW”. O crime ocorreu em 2008, no Balneário Arroio do Silva. O homem foi preso em Foz do Iguaçu (PR).

Conforme a Polícia Civil, agentes de Araranguá, após verificarem que o foragido teria se evadido da cidade, repassaram informações e solicitaram apoio na sua localização e captura para a Delegacia de Capturas (Decap), da Diretoria Estadual de Investigação Criminal (Deic). Após diligências investigativas, o condenado foi encontrado no bairro Jardim América, na cidade paranaense. A prisão contou com o apoio da Divisão Estadual de Narcóticos da Polícia Civil do Paraná e do Centro Integrado de Operações de Fronteira do Ministério da Justiça.

 

Relembre o caso

Segundo a Polícia Civil, no dia 6 de fevereiro de 2008, o empresário foi abordado quando chegava em sua casa na Avenida Beira-Mar, no Balneário Arroio do Silva. Na ocasião, ele foi alvejado e executado por cinco tiros de revólver. Conforme investigado pela Divisão de Investição Criminal (DIC) de Araranguá, o empresário e o seu sócio, que foi apontado posteriormente como mandante da execução, até o mês de novembro de 2004, mantinham uma sociedade empresarial informal. Eram, juntos de uma terceira pessoa, sócios de uma empresa do ramo da construção.

Porém, conforme os policiais, durante o exercício da atividade empresarial, os sócios, a vítima e o mandante da morte, passaram a discordar no que dizia respeito à administração da empresa, culminando no afastamento do sócio (mandante), em novembro de 2004. Esse rompimento não foi bem aceito pelo sócio afastado, que entendia lhe ser devido valor superior ao efetivamente pago pela participação na empresa e que passou a proferir ameaças de que se vingaria do ex-sócio pelo fato de que, no seu entender, ele teria sido lesado financeiramente.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, em 2008, o sócio afastado fez contato contato com o homem, que foi preso nesta quarta-feira, e contratou ele e seu primo, pagando a eles R$ 5 mil para que matassem a vítima. No dia 25 de agosto deste ano, o sócio que teria sido o mandante pela morte da vítima foi preso também pela Decap/Deic em Florianópolis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Noticom

Av. Marcolino Martins Cabral, 926
Centro, Tubarão - Edifício EJB - Sala 604
LIGUE E ASSINE (48) 3052-2051

Noticom © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Ok, entendi!