Sábado, 24 de fevereiro de 2024
Fechar [x]
Segurança

Suspeitos são presos durante investigação contra crimes de tortura e tráficos de drogas em Criciúma

Inquérito aponta que usuários de drogas recebiam castigos como forma de disciplina

09/02/2024 17h22 | Atualizada em 09/02/2024 17h21 | Por: Redação | Fonte: Engeplus
Divulgação

Tortura, tráfico de drogas e organização criminosa estão entre os crimes que levaram a Polícia Civil prender quatro suspeitos na manhã desta sexta-feira, dia 9, em Criciúma. A investigação conduzida pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) aponta que os detidos fazem parte de uma facção criminosa e passaram a torturar usuários de drogas como forma de castigo e disciplina. 

Segundo a Polícia Civil, a investigação iniciou em dezembro do ano passado. Hoje, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão e três de prisão preventiva. Um quarto suspeito, 22 anos de idade, foi detido em flagrante por tráfico de drogas. Na casa dele, os policiais encontraram 110 gramas de maconha fracionadas e embaladas para a venda. 

 

“[A investigação] tem por finalidade apurar integrantes de uma facção criminosa que, além de operar no tráfico, passou a realizar tortura em usuários, como medida de imposição de castigos. A Polícia Civil obteve imagens - fortes - em que membros de determinada facção espancaram violentamente uma pessoa, por determinação de lideranças do grupo criminoso e como forma de disciplina”, informa a DIC. 

A operação policial contou com 32 policiais civis, destacados da 6ª Delegacia Regional de Criciúma, bem como de Unidades Especiais da Polícia Civil, como o  Núcleo de Operações com Cães (NOC) e a Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core). Os presos foram encaminhados ao Presídio Santa Augusta.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Noticom

Av. Marcolino Martins Cabral, 926
Centro, Tubarão - Edifício EJB - Sala 604
LIGUE E ASSINE (48) 3052-2051

Noticom © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Ok, entendi!