Principal Últimas Em Destaque Vacinação contra Covid-19 em SC vai começar até primeira semana de fevereiro, diz secretário de Saúde
Vacinação contra Covid-19 em SC vai começar até primeira semana de fevereiro, diz secretário de Saúde

Vacinação contra Covid-19 em SC vai começar até primeira semana de fevereiro, diz secretário de Saúde

0
0

O secretário de Estado da Saúde, André Motta, afirmou nesta sexta-feira (8) que a vacinação contra a Covid-19 irá começar até a primeira semana de fevereiro em Santa Catarina.

“Num cenário otimista, devemos estar recebendo um quantitativo de doses na última semana deste mês [janeiro] ou, na pior das hipóteses, já para fevereiro, e na primeira semana iniciarmos a vacinação da nossa população”, disse.

Em uma entrevista, o chefe da pasta disse que a imunização no estado ocorre por conta da assinatura do contrato entre o Ministério da Saúde e o Instituto Butantã para a compra da vacina CoronaVac, que teve eficácia de 78% para casos leves em testes feitos no Brasil.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu o pedido de uso emergencial da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, na manhã desta sexta-feira (8).

Em documento divulgado no dia 16 de dezembro, o governo catarinense afirmou que a intenção é vacinar 2.802.639 pessoas do grupo prioritário “em um primeiro momento” da imunização. Veja as fases:

Fases

Primeiro devem ser vacinados os trabalhadores da saúde, a população idosa a partir dos 75 anos de idade, as pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e a população indígena.

Na segunda fase, a previsão é de que serão vacinadas pessoas de 60 a 74 anos.

No terceiro momento, a imunização será em pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença, entre os quais portadores de doenças renais crônicas e cardiovasculares, entre outras.

Na quarta, professores, profissionais das forças de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional estão incluídos.

Eficácia

O governo de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (7) que de cada cem voluntários vacinados com a CoronaVac que contraíram o vírus, 22 tiveram apenas sintomas leves, sem a necessidade de internação hospitalar (índice apresentado como de 78% de eficácia para casos leves).

Para redução de casos graves e moderados, o governo anunciou índice de eficácia de 100%, ou seja, não houve casos graves (incluindo mortes) e moderados entre os vacinados.

Com informações do G1 SC