Principal Últimas Tubarão recebe exercício de Ajuda Humanitária nesta segunda-feira
Tubarão recebe exercício de Ajuda Humanitária nesta segunda-feira

Tubarão recebe exercício de Ajuda Humanitária nesta segunda-feira

0
0

O Governo do Estado informou que nesta segunda-feira (28), o Exército Brasileiro e a Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC) darão início ao treinamento de Ajuda Humanitária, que prevê atividades simuladas envolvendo grande número de viaturas e equipes de profissionais em algumas localidades de Tubarão e Florianópolis. As atividades ocorrem entre hoje e 2 de outubro, e têm o objetivo de preparar as agências de resposta para atuarem em situações de desastres naturais.

Em Florianópolis, serão realizadas simulações de atividades no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd). Já em Tubarão serão realizadas as ações simuladas preparadas com o maior realismo possível para os profissionais envolvidos. Para isso, foram montados cenários de resgates, transporte de vítimas, transposição de áreas alagadas, dentre outras situações que podem acontecer em uma tragédia real.

Durante os dias de treinamento ocorrerá grande circulação de viaturas e tropas na região. É importante destacar para a população que os cenários criados com ocorrências e figurantes são fictícios e a movimentação será apenas em função do Simulado de Ajuda Humanitária.

O treinamento também conta com a participação do Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC), Polícia Militar (PMSC), Polícia Civil (PCSC), Departamento de Administração Prisional (Deap) e Defesa Civil municipal de Tubarão. Vale destacar que os atendimentos dos órgãos de emergência, durante os dias do treinamento, não serão afetados, funcionando normalmente através dos telefones de cada instituição.

Braço forte, mão amiga
Além dos militares do Exército sediados em Tubarão, participarão do 4º Exercício de Ajuda Humanitária militares de Florianópolis, Blumenau, Criciúma, Lages, Porto União e Curitiba (PR). As atividades contarão, ainda, com a participação de militares da Marinha do Brasil. O Exército Brasileiro participa, em todo o território nacional, de atividades de apoio à população em situações de calamidade, tais como as desencadeadas nas enchentes de 1974 no Sul do Estado e as do Vale do Rio Itajaí (SC), nos anos de 1983 e 2008, além dos deslizamentos de terra na região serrana do Rio de Janeiro em 2010.

Nesse contexto e, segundo a doutrina do Exército Brasileiro (EB), surgem as Operações de Cooperação e Coordenação com Agências (OCCA), que são Operações executadas por elementos do EB em apoio aos órgãos e instituições definidas genericamente como Agências. Um exemplo desse tipo de Operação são as de Ajuda Humanitária.

Em consonância com a Constituição Federal e a Lei Complementar n.º 97, de 1999, e no cumprimento das missões precípuas e subsidiárias das Forças Armadas, o Exército Brasileiro mantém efetivos militares em condições permanentes de atuar em ajuda humanitária à população brasileira. Nesse sentido, com a finalidade de preservar a capacidade operativa das tropas, o Comando Militar do Sul promoverá um exercício, empregando a 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, a fim de propiciar o treinamento necessário à rápida atuação das forças de ajuda humanitária.

Para os dias de simulado o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) empregará duas equipes de Forças-Tarefa (FTs), compostas por Bombeiros Militares especializados em atividades relacionadas a desastres climáticos. Além dos profissionais das FTs, serão deslocadas ainda viaturas específicas para a atividade, ferramentas e maquinário, além de outros bombeiros para atuação em busca e resgate. Também serão disponibilizados militares para as áreas de coordenação e gerenciamento.

As operações serão coordenadas pelo Comandante da 1ª Região de Bombeiros Militar, coronel BM Cesar de Assumpção Nunes, que junto com as demais instituições mapeou os cenários do exercício, fará do sistema de comando de operações (SCO).

O CBMSC criou as equipes de Forças-Tarefa em janeiro de 2011 para o atendimento das situações extremas. Hoje o estado possui 14 FTs, com 274 Bombeiros Militares disponíveis, divididos em equipes multidisciplinares estruturadas para atendimentos de desastres naturais ou calamidades públicas. Estes profissionais passam por cursos específicos de: Combate a Incêndio Florestal; Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas; Intervenção em Áreas Deslizadas; e Busca e Resgate em Inundações e Enxurradas, sendo empregados de acordo com a situação.

As FTs são autossuficientes, possuem equipamentos, alimentação, alojamento e recursos próprios, permitindo que a logística e o deslocamento sejam mais rápidos, quando uma equipe é acionada. Cada FT possui um comandante e um subcomandante que, obrigatoriamente, são oficiais militares e responsáveis pelo gerenciamento da equipe.

Preservar a ordem, proteger a vida
A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) atuará em conjunto com as demais forças sob comando do comandante-geral, coronel Dionei Tonet, e o subcomandante-geral, coronel Marcelo Pontes, que farão a supervisão das atividades da PMSC. O responsável da operação, que estará presente em todos os dias do evento, será o comandante da 8ª RPM, coronel Jefer Francisco Fernandes.

A PMSC atuou em inúmeras ações humanitárias em catástrofes naturais em nosso Estado, como as enchentes em Tubarão em 1974, em Blumenau em 1982, no Furacão Catarina em 2005, na grande enchente do vale do Itajaí em 2008 e no incidente químico na cidade de São Francisco do Sul no ano de 2013.

Nessas eventualidades, as unidades locais, em conjunto com a Polícia Militar Ambiental e unidades especializadas, são as primeiras a serem acionadas para o socorro e segurança devido as suas particularidades instrumentais, capacidade humana instalada e localização. A partir de 2009, iniciaram-se estudos no comando-geral da instituição com vistas a um projeto para implantação do Programa de Ajuda Humanitária, que hoje conta com equipamentos adquiridos e policiais treinados para emprego nesses eventos.

Defesa Civil somos todos nós
Dentro do cenário de operação a Defesa Civil de Santa Catarina vai colocar em atividade a estrutura de gerenciamento de crises que é referência nacional e internacional. Durante todos os dias do 4º Exercício de Ajuda Humanitária, o Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres do Estado (CIGERD), em Florianópolis, fará o acompanhamento das atividades simulando ocorrências reais. Da mesma forma, interligado com o CIGERD regional de Tubarão e as bases de operações.

O Chefe da Defesa Civil do Estado, Aldo Batista Neto, reforçou que o simulado é de fundamental importância para a integração de todas as agências que atendem a população durante eventos severos. “O treinamento garante a padronização de ações e, assim, promove uma resposta mais rápida e eficiente para os catarinenses nos mais diferentes tipos de situações”, finalizou.

No dia 28 de setembro serão realizadas atividades em Florianópolis, no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd), a partir das 14 horas. Entre os dias 29 de setembro a 2 de outubro, serão desenvolvidas atividades simuladas na cidade de Tubarão, na Base de Operações da 3ª Companhia de Infantaria Motorizada e no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres de Tubarão.