Principal SEGURANÇA Tubarão e Capivari de Baixo: em fiscalização de prisão domiciliar, seis apenados não são encontrados em casa
Tubarão e Capivari de Baixo: em fiscalização de prisão domiciliar, seis apenados não são encontrados em casa

Tubarão e Capivari de Baixo: em fiscalização de prisão domiciliar, seis apenados não são encontrados em casa

0
0

Em virtude da pandemia do novo coronavírus, alguns detentos estão em prisão domiciliar para evitar um possível contágio na prisão. Durante a fiscalização da Polícia Civil em uma operação nesta quinta-feira (7), dos oito apenados beneficiados, somente dois estavam em casa. Cinco não foram encontrados e um endereço não foi localizado. A localização das residências era em Tubarão e Capivari de Baixo.

A operação ocorreu nas demais regiões de Santa Catarina. Segundos dados da guarnição, no total 39 não foram encontrados nos endereços informados, ou seja, descumpriam as condições estipuladas de prisão domiciliar. O restante, 41 fiscalizados, cumpria as medidas.

Os apenados fiscalizados foram liberados do sistema prisional entre 16 de março e 17 de abril e possuem algum tipo de vínculo com organização criminosa. Ao final da ação, a Polícia Civil vai elaborar um relatório do trabalho e o encaminhará ao Judiciário (Vara de Execução Penal).

“Sentimos a necessidade de efetuarmos a fiscalização para a verificação do cumprimento das medidas impostas pelo juízo respectivo. Para surpresa, quando da fiscalização dos endereços indicados pelos apenados, as equipes de policiais que realizaram a operação constataram que praticamente 50% deles não estavam cumprindo as determinações da prisão domiciliar. Ou seja, não estavam em suas residências, inclusive alguns já tendo sido presos pela prática de outros crimes. A Polícia Civil não pode se furtar e irá agir em defesa da sociedade e principalmente no cumprimento da lei”, afirma o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich.

A iniciativa teve a atuação da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil e a colaboração dos setores de inteligência da Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) e do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC). A inteligência da Polícia Civil do Paraná auxiliou na fiscalização de um detento.