Principal Últimas Três integrantes de organização criminosa são presos por aplicar ‘golpe do nudez’
Três integrantes de organização criminosa são presos por aplicar ‘golpe do nudez’

Três integrantes de organização criminosa são presos por aplicar ‘golpe do nudez’

0
0

A ação é resultado da Operação ‘Sextorsão’ deflagrada pela Polícia Civil de Santa Catarina, por intermédio da Delegacia de Polícia de Braço do Norte

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Polícia de Braço do Norte, com apoio das Delegacias de São Ludgero, Gravatal e da 6ª Delegacia de Homicídios de Porto Alegre/RS, deram cumprimento a um mandado de busca e apreensão e três de prisões na Capital Gaúcha. A organização criminosa vinha sendo investigada há dois meses, após terem feito algumas vítimas na região de Braço do Norte.

O conhecido “golpe do nudes”, segundo a investigação, consiste na criação de perfis falsos (fakes) de garotas nas redes sociais e, a partir daí, passam a adicionar homens, na maioria das vezes de meia idade, e começam a trocar mensagens de cunho sexual com eles.

Durante as conversas, que são realizadas por bate-papo dos aplicativos e também pelo Whatsapp são trocadas fotos íntimas (nudes) entre a suposta garota e as vítimas, que são a todo tempo enganadas pelos autores do crime. Importante destacar que na abordagem da vítima a suposta garota não declara ser menor de idade, informação que surge apenas posteriormente quando é realizada a extorsão.

Já de posse da foto da vítima e das trocas de mensagens, os golpistas entram em contato e se apresentam como policial civil do Rio Grande do Sul, e informam que a menina seria menor de idade e exigem dinheiro para não realizarem a prisão da vítima. Posteriormente fazem uma “intermediação” entre a vítima e o pai da garota, solicitando mais dinheiro para pagar um tratamento para menina que teria ficado doente com a situação. Chegam a exigir dinheiro para pagar o enterro da suposta menor de idade que teria falecido em razão de depressão.

Caso a vítima não deposite a quantia em dinheiro exigida pelos criminosos, eles ameaçam expor toda a conversa aos familiares das vítimas e pessoas próximas, que, subjugados a essa situação, acabam efetivando os depósitos.

No casos investigados pela Polícia Civil de Braço do Norte, após a reunião dos elementos informativos e de provas, foi possível inferir que toda a trama partiu de uma organização criminosa situada no Município de Porto Alegre/RS, com alguns integrantes já reclusos no sistema prisional.

Diante disso, foi representado ao Poder Judiciário pela expedição dos mandados de busca e apreensão e prisão de três pessoas, os quais foram cumpridos nesta data.

Um inquérito policial foi instaurado para apurar o crime de extorsão, o qual ocorre quando alguém constrange uma pessoa, mediante violência ou grave ameaça, com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, conduta com pena de 4 a 10 anos de reclusão. Os presos permanecerão a disposição da justiça.

Com informações do Notisul