Principal Blog Nilton Veronesi Três empresas disputam licitação da Ponte Paulinho May. Uma judicializou a PMT recentemente
Três empresas disputam licitação da Ponte Paulinho May. Uma judicializou a PMT recentemente

Três empresas disputam licitação da Ponte Paulinho May. Uma judicializou a PMT recentemente

0
0

Mais um passo do processo licitatório da Ponte Paulinho May, que ficará próxima ao Farol Shopping – entre a Rua Uruguai, na margem direita, e Rua Padre de Nóbrega, na margem esquerda -, será dado. Três empresas estão na disputa: Setep, TEC e Traçado Engenharia. Uma equipe de engenheiros está avaliando a qualificação técnica de cada uma e esta semana um laudo será emitido, habilitando ou não cada “CNPJ”. A obra custará mais de R$10 milhões, verba viabilizada através do Finisa,
Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento, programa de crédito concedido pela Caixa Econômica Federal.


A TEC já judicializou um processo licitatório em Tubarão, o da passarela de concreto, que teve uma definição somente no mês de setembro. O atestado técnico apresentado se referia a uma obra consorciada, ou seja, a empresa não necessariamente havia executado a construção similar a do objeto de referência. Quando empresas fazem um consórcio, cada uma assume uma frente de trabalho, por exemplo, uma cuida da parte elétrica, outra da parte estrutural, outra da jardinagem e por aí vai. O fato é que se a TEC apresentou o mesmo acervo na licitação da “Ponte do Farol”, não é difícil adivinhar que a Prefeitura de Tubarão terá mais uma batalha jurídica pela frente.