Principal SEGURANÇA Supermercado tubaronense é interditado após Vigilância Sanitária encontrar produtos vencidos
Supermercado tubaronense é interditado após Vigilância Sanitária encontrar produtos vencidos

Supermercado tubaronense é interditado após Vigilância Sanitária encontrar produtos vencidos

0
0

Equipes da Vigilância Sanitária de Tubarão realizaram na tarde desta terça-feira (27), a operação Consumo Seguro em seis mercados do município. A ação iniciada na segunda-feira (26) é acompanhada por agentes da Polícia Civil da Delegacia de Trânsito e Crimes Ambientais (DTCA) e da Companhia Integrada Desenvolvimento Agrícola (Cidasc).

Aproximadamente sete toneladas de alimentos impróprios para o consumo por prazo de validade vencido, acondicionamento inadequado e produtos congelados expostos à venda sem estarem congelados foram apreendidos. A maioria eram produtos de origem animal, como carnes, embutidos, aves, queijos, ovos com larvas (conferir fotos abaixo) e também muitos enlatados.

Durante uma das vistoria, foram constatadas diversas irregularidades em um supermercado. No Althoff, foram encontrados vários produtos vencidos, contudo, o que mais chamou a atenção dos fiscais foi a falta de cuidado com a temperatura no local que são armazenados os alimentos.

“Tanto os produtos que estavam nas ilhas e, principalmente, os armazenados na câmara fria, eram ma ntidos a uma temperatura bem acima da indicada pelo fabricante”, explica a coordenadora da Vigilância Sanitária, Fernanda Ribeiro Borghezan, ao alertar que os alimentos estavam, na verdade, resfriados e não congelados.

Para realizar a ação, o estabelecimento foi fechado e ficará interditado até que regularize a situação. “A empresa foi notificada e terá um prazo para esclarecer as irregularidades e comprovar a capacidade de atender às exigências sanitárias, evitando assim, colocar a saúde da população em risco”, frisa Fernanda.

Todos os produtos apreendidos serão eliminados, não sendo possível a doação ou qualquer outra destinação. A ação vai continuar ao longo da semana. “Todas essas medidas são necessárias para  garantir a saúde da população”, assegura Fernanda. Além das inúmeras irregularidades, um dos estabelecimentos fiscalizados funcionava sem alvará desde 2016.

Açougues e padarias de estabelecimentos de menor porte também foram interditados, em função das péssimas condições higiênicas. De acordo com o delegado Rubem Antonio Teston da Silva da Delegacia de Trânsito e Crimes Ambientais, a Polícia Civil instaurou inquéritos policiais para cada um dos estabelecimentos infratores.

 

Foto: Divulgação