Principal Últimas Socorro aos atingidos pelo granizo em setembro passa de R$ 3,5 milhões
Socorro aos atingidos pelo granizo em setembro passa de R$ 3,5 milhões

Socorro aos atingidos pelo granizo em setembro passa de R$ 3,5 milhões

0
0

Durante o mês de setembro, o Governo do Estado, através da Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC), desenvolveu uma grande operação para apoiar municípios atingidos pelo granizo no estado. Foram afetadas as cidades de Abelardo Luz, Bom jesus, Canoinhas, Entre Rios, Ipuaçu, Irani, Lages, Lajeado Grande, Marema, Ouro Verde, Ponte Serrada, São Bernardino, São Domingos, São João do Sul, São Lourenço, Seara, Timbó Grande, Vargeão e Xanxerê. Destas, nove decretaram situação de emergência. No total, foram destinados para as famílias atingidas R$ 3.586.917,92 em itens de assistência humanitária (IAHs). Isso representa o repasse de 368 cestas básicas, 384 fardos de água potável, 791 colchões, 800 kits de acomodação, 6.188 cumeeiras e 80.350 telhas.

O Coordenador Regional da DCSC de Xanxerê, Luciano Peri, contou que o município de Entre Rios teve a maioria das residências afetadas no interior do município. “Eram casas humildes e por isso o dano foi maior. Não medimos esforços para dar suporte aos municípios, e assim apoiar as famílias atingidas”, destacou. Segundo o Coordenador Municipal de Proteção e Defesa Civil de Entre Rios, Robson Schwartz, o município vem recebendo o apoio incansável do Governo do Estado, através da Coordenadoria Regional da Defesa Civil de Santa Catarina de Xanxerê. “As ações de suporte foram ágeis e em poucas horas após o granizo as primeiras famílias já estavam sendo assistidas”, disse Schwartz.

Ele relembrou que o granizo atingiu 123 casas no município. “Vamos atender todas as famílias com cestas básicas, água mineral, kits de acomodação e colchões. A distribuição de telhas já foi realizada. Estamos atendendo todos os munícipes em tempo recorde, com o apoio da DCSC”, completou. Uma das pessoas beneficiadas no município foi Osmar Tomaz, que reside na linha João Veloso. “Fui atendido muito bem e de forma urgente pela Defesa Civil. Em um primeiro momento, recebemos lona e, logo em seguida, as telhas para cobrir a casa. Quero agradecer muito, porque fui muito bem atendido”, comentou.

A tempestade também atingiu o município de Ouro Verde. A Coordenadora Municipal da Defesa Civil, Cinthia Regina Selig, contou que o granizo afetou residências na área urbana e rural, além de instalações agrícolas e lavouras de milho, aveia e trigo. Ela ressaltou que com base nas orientações da Coordenadoria Regional da DCSC, os levantamentos foram realizados e isso agilizou a liberação de IAHs. “Rapidamente, fomos atendidos pela DCSC. Agradecemos aos técnicos da Defesa Civil Estadual que estiveram em nosso município nos orientando e observando os danos causados pelo desastre.”

Em Ipuaçu não foi diferente. O coordenador municipal, Weslen Mollmann, comentou que o trabalho integrado entre as secretarias municipais foi essencial para o levantamento e para a distribuição dos IAHs. Foram afetadas 595 residências e dezenas de estruturas, como galpões e estábulos. “O granizo atingiu o município de ponta a ponta e todas as aldeias indígenas. Foram cerca de 17 mil metros quadrados de lona distribuídos”, explicou. Já a prefeita de Ipuaçu, Clori Peroza, relembrou que o município tem sofrido com as intempéries climáticas praticamente todos os anos. “Tivemos a graça de ter a resposta rápida e eficaz da DCSC. Assim, temos muito a agradecer ao Governo do Estado e a Defesa Civil Estadual pelo empenho no momento em que os municípios mais necessitaram, que é no caso das calamidades provocadas pelas intempéries climáticas”, completou.