Principal Blog Nilton Veronesi Só uma reforma administrativa para reduzir o custo da Câmara de Tubarão
Só uma reforma administrativa para reduzir o custo da Câmara de Tubarão

Só uma reforma administrativa para reduzir o custo da Câmara de Tubarão

0
0

O custo da Câmara de Vereadores de Tubarão só vai diminuir, com uma reforma administrativa. Como era esperado, o projeto de diminuição do número de vereadores não adiantou. Nem vai adiantar a medida proposta pelos vereadores Felipe Tessmann (PSC) e Estener Soratto (PL).

O custo do legislativo só vai diminuir com um conjunto de propostas.

Apresento alguns números, para melhor entendimento.

 – Só em gratificação e vale-alimentação (para comissionados) foram gastos mais de R$550 mil, em 2020.

– Tivemos, praticamente o ano passado inteiro, 44 cargos comissionados, com o custo de pouco mais de R$2 milhões.

– Diárias na última legislatura ultrapassou os R$100 mil.

– Ainda em 2020, R$400 mil foram pagos a Orbenk, que terceirizou serviços de: recepcionista, telefonista, motorista (nem carro a Câmara tem), auxiliar administrativo, digitador, arquivista e servente de limpeza. E aqui fica uma dúvida. Se um assessor parlamentar não serve como: auxiliar administrativo, digitador, ou arquivista, para que eles servem?

Quer dizer, se eliminar as gratificações, diárias, vale alimentação (para comissionados). Diminuir para, no máximo, 20 o número de nomeações. Acabar com contratos de terceirizaçõa de serviços. Tendo como base o ano de 2020, que custou aos nossos bolsos cerca de R$9,2 milhões. Teríamos, sem fazer força, uma economia de R$2 milhões em um ano. São mais de R$8 milhões em uma legislatura. É muito dinheiro para uma cidade do tamanho de Tubarão.

Não adianta SÓ reduzir cargos, que já não são utilizados. Não adianta SÓ reduzir o número de vereadores. Não adianta SÓ enxugar uma despesa aqui, outra ali. É necessário o conjunto de tudo isso.

E vou falar uma coisa, se apertar, dá para reduzir mais ainda.