Principal Últimas SC registra mais de 30 mil casos de Covid-19 em uma semana
SC registra mais de 30 mil casos de Covid-19 em uma semana

SC registra mais de 30 mil casos de Covid-19 em uma semana

0
0

Entre os dias 10 e 17 de dezembro, Santa Catarina registrou 31.410 novos casos de Covid-19, representando uma taxa semanal de crescimento de 7,5%. Os dados são do último boletim do Necat (Núcleo de Estudos de Economia Catarinense), vinculado à UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), divulgado nesta segunda-feira (21).

Isso significa que o nível de contaminação da população catarinense continua num ritmo muito acelerado. O documento classifica a situação epidêmica de Santa Catarina como gravíssima, mantendo uma das maiores taxas de contaminação do país.

O quadro grave é apresentado a partir do aumento de quatro indicadores principais: média semanal de casos, velocidade de contágio, evolução dos casos ativos e média móvel semanal de óbitos.

Esta é a mais uma reportagem da série Covid-19 em Dados”, uma iniciativa do ND+ com o patrocínio do Google sobre a pandemia do novo coronavírus. 

Evolução dos casos

Em termos de número de casos, o Estado atingiu a 4ª posição do ranking nacional dentre as unidades da federação com os maiores registros oficialmente confirmados.

A velocidade do contágio também chama a atenção. No período analisado pelo boletim, Santa Catarina registrou 10 mil novos casos de infecção por Covid-19 a cada um dia. Ao final de setembro, eram necessários 11 dias para que este patamar fosse atingido.

Para avaliar, o Necat usou o método de replicagem de 10 mil casos. Isso indica a existência de um grau elevadíssimo de contaminação da população catarinense.Evolução do número de casos oficialmente registrados em SC – Foto: Necat/UFSC/SES/Divulgação/ND

Evolução do número de casos oficialmente registrados em SC

Outra informação que indica o nível de gravidade da doença no Estado é a média semanal móvel de novos casos. Esse indicador, que na última semana de setembro havia caído para 939 casos diários, no período entre 10 e 17 de dezembro se manteve no patamar de 4.739 casos diários.

Nesta segunda, mais de 463 mil pessoas já haviam contraído a doença no Estado, sendo que 4.771 delas foram a óbito.

Pequenos e médios municípios

Considerando-se a espacialidade territorial da doença, de acordo com o boletim, observou-se que nas duas últimas semanas ocorreu um maior espraiamento aos pequenos e médios municípios do Estado. Neste sentido, há uma dinâmica de interiorização da doença.

Houve aumento das taxas de crescimento de casos nos municípios que possuem até 20 mil habitantes, indicando que o novo surto está se espraiando também nessas localidades.

As 13 cidades de Santa Catarina com população acima de cem mil habitantes mantiveram sua participação em 52,72% do total de casos registrados no Estado.

Em termos absolutos, verificou-se um aumento de 7% do número de casos nesse estrato populacional entre os dias 10 e 17 de dezembro. Isso indica que as cidades mais populosas do estado apresentaram um ritmo de contágio menos acelerado, comparativamente à semana inicial de dezembro.Quantidade oficial de casos por número de municípios até 17 de dezembro, segundo estratos populacionais – Foto: Necat/UFSC/SES/Divulgação/NDQuantidade oficial de casos por número de municípios até 17 de dezembro, segundo estratos populacionais

Nos municípios com população entre 10 mil e 20 mil habitantes, o percentual de participação se ampliou para 9,70% ao final do período considerado.

Quanto ao estrato populacional entre 5 mil e 10 mil, observa-se que o percentual de participação no total estadual passou de 4,39% para 4,42%.

Média de 53 óbitos por dia

A média semanal de mortes também registrou um aumento, atingindo um patamar de 53 óbitos por dia, índice superior ao pico observado em agosto. O dado também considera o período de 10 a 17 de dezembro.

No início do mês de dezembro esse indicador atingiu a marca de 47 óbitos por dia. Em termos percentuais, nota-se que ocorreu um aumento de 29% das mortes na terceira semana de dezembro em relação à primeira semana do mesmo mês.Evolução do número de óbitos em SC entre 26 de março e 17 de dezembro de 2020 – Foto: Necat/UFSC/SES/Divulgação/NDEvolução do número de óbitos em SC entre 26 de março e 17 de dezembro de 2020 –

Em apenas uma semana foram registradas mais 374 novas mortes, indicando a continuidade da ocorrência de um número elevado de óbitos no Estado.

Essa elevação expressiva da média semanal móvel de óbitos em dezembro, de acordo com o Boletim, é reflexo do grande surto de contaminação ocorrido no mês anterior.

Até a data de elaboração do boletim, já haviam sido registradas ocorrência de mortes pela Covid-19 em aproximadamente 255 municípios do Estado.

Doença sem controle e medidas “populistas”

O boletim do Necat considera que a doença continua sem controle avançando fortemente no âmbito Estadual. Esse contexto exigiria a adoção de medidas mais efetivas para frear a pandemia.

“É necessário que as autoridades governamentais de Santa Catarina parem de adotar medidas populistas para atender lobbies econômicos e, de fato, adotem medidas mais drásticas que sejam capazes de achatar a curva de contágio”, defende o boletim, assinado pelo professor Lauro Mattei, em referência às novas flexibilizações.

Entre elas, estão a liberação de casas noturnas, eventos sociais, cinemas, teatros, parques temáticos e transporte coletivo.

Também ficou decidido que hotéis e pousadas poderão operar com ocupação integral. Todas as medidas começam a valer a partir desta segunda-feira.

Governo do Estado diz ‘buscar equilíbrio’

O Governo de Santa Catarina, por meio da SES (Secretaria de Estado da Saúde), publicou uma nota com esclarecimentos quanto às recentes medidas de regramento de atividades para a temporada de verão no Estado.

Quanto ao decreto nº 1.027, que passa a valer a partir desta segunda (21), a SES disse que o início da temporada de verão levará à chegada de centenas de milhares de turistas em solo catarinense e que isso é “uma realidade inexorável, para a qual não se pode fechar os olhos.”

Diante disso, o Executivo informou que optou por realizar um regramento das atividades, com o intuito de buscar um equilíbrio e privilegiar a legalidade e a segurança da população.

Confira trecho da nota:

O longo período pandêmico tem gerado inquietações no seio da sociedade catarinense, que, em muitos casos, beiraram a desobediência civil.

Ao mesmo tempo em que luta para garantir que todos os catarinenses tenham acesso a tratamento em caso de necessidade, por meio de uma ampliação expressiva dos leitos de UTI disponíveis, o Governo de Santa Catarina está atento ao sentimento dos catarinenses e à luta por um equilíbrio entre o enfrentamento da pandemia e o bem-estar sócio-econômico.

Em um momento como o atual, deve haver um tratamento igualitário entre todos os setores, privilegiando a legalidade em detrimento da clandestinidade. Tal conceito embasou algumas das medidas, tais como a permissão de ocupação de 100% dos hotéis, a liberação de eventos sociais, com restrição de público.

Para atravessarmos as dificuldades, nunca outrora vividas nesta geração, todos precisam dar as mãos.

Com informações do NDMais