Principal Últimas Queda de menino em atração no Beto Carrero World: o que se sabe e o que falta saber
Queda de menino em atração no Beto Carrero World: o que se sabe e o que falta saber

Queda de menino em atração no Beto Carrero World: o que se sabe e o que falta saber

0
0

Veja o que se sabe e o que ainda falta saber sobre a queda do garoto de 6 anos de uma atração no Beto Carrero World em Penha, no Litoral Norte catarinense, em 19 de junho. Ele sofreu traumatismo craniano, segundo uma familiar, e segue internado.

  • Quando ocorreu a queda?
  • Como ocorreu o acidente?
  • Como ocorreu o socorro?
  • Qual é a situação clínica da criança?
  • A polícia investiga o caso?
  • O que a família diz?
  • O que o parque diz?
  • Há restrições de funcionamento do parque em dias de chuva?

Quando ocorreu a queda?

O menino de 6 anos caiu no dia 19 de junho de uma atração no Beto Carrero World. Segundo a administração do local, ele estava na estrutura de uma estátua de um gorila, onde visitantes costumam tirar fotos, quando ocorreu a queda. Chovia no parque.

Durante o passeio, o menino estava acompanhado da mãe, do pai e da madrinha. A família é de Curitiba (PR). Segundo Ana Claudia Lima, amiga dos pais do garoto, o valor do passeio que foi presente de aniversário para o garoto, foi dividido entre pessoas próximas.

Como ocorreu o acidente?

Segundo o advogado da família, o garoto solicitou aos pais para que fosse tirada uma foto na atração chamada “ O Gorila”. O menino subiu no local indicado para ter acesso a mão do “Gorila” e poder tirar a foto desejada.

De acordo com o defensor, ainda sobre o capô da camionete, que faz parte da estrutura, um rugido alto foi emitido pela estátua de gorila enquanto o menino se posicionava para tirar uma foto: “Ele se assustou, caiu e bateu a cabeça”. A defesa ainda atribuiu a queda ao fato de a estrutura estar escorregadia em razão da chuva.

“Neste momento insta salientar que tal atração não tinha sequer placa com indicação etária e nenhum aviso que a atração produzia um som alto ou que poderia ocasionar escorregões, devendo até estar interditado pois o brinquedo estava extremamente liso”, consta na nota de esclarecimento dado através de advogado.

O parque temático não deu detalhes sobre a dinâmica da queda do garoto, mas informou que ele “estava se divertindo com sua família, acabou se desequilibrando no momento desse click lúdico no Gorila e caiu”.

A atração não tem restrição de idade, pois não funciona como brinquedo, sendo uma estátua para que os visitantes tirarem fotos, conforme informação divulgada pela administração do parque.

De acordo com o advogado da família, informações iniciais afirmam que, a criança teria caído de uma altura de aproximadamente dois metros. Questionado sobre esse fato, o Beto Carrero World não confirmou a altura.

Como ocorreu o socorro?

Segundo a família, ao perceber a queda, os pais acionaram uma equipe de segurança interna do parque. Eles dizem que uma ambulância com as sirenes desligadas apareceu após 30 minutos. Questionado sobre esse fato, o Beto Carrero World não se manifestou.

A defesa dos pais do menino e a assessoria do parque confirmam que após o socorro prestado no local, o menino foi transportado até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima.

Com a constatação do traumatismo craniano, segundo parentes, ele foi transferido para o Hospital Pequeno Anjo na cidade de Itajaí, na mesma região, onde passou por cirurgia na madrugada de sábado (18) e segue internado.

Qual é a situação clínica da criança?

Segundo o boletim médico divulgado na terça-feira (22) o quadro clínico de saúde dele é estável e teve uma melhora. O garoto está sedado e apresenta “pouca sequela neurológica”.

“Paciente estável clinicamente. Hoje bem reativo na parte motora e com reflexo de tosse, mesmo com sedação, o que sugere pouca sequela neurológica. Ainda com dreno na cabeça então por isso ficará sedado. Aguardamos retirada de sedação nos próximos dias para melhor avaliação neurológica”, informou o hospital nesta manhã.

A polícia investiga o caso?

Na terça-feira (22) por meio de nota, a Polícia Civil informou que coleta informações para instaurar inquérito sobre a queda do garoto. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Rodolfo Farah, o inquérito ainda não foi instaurado, mas “deverá ser oficializado em breve”.

“Por enquanto, as informações dão conta de um acidente trágico, nada proposital”, informou o delegado por meio de nota.

O que a família diz?

A defesa da família alega que o parque só voltou a fazer contato com os pais para oferecer apoio à criança 24 horas após o ocorrido. “Os pais da criança ficaram totalmente atordoados diante do trágico acidente e em estado de choque por toda situação enfrentada, na qual se sentiram desamparados e sem qualquer auxílio por parte dos responsáveis pelo parque “Beto Carreiro World”. Informaram, ainda, que estavam sozinhos, molhados e ainda sem dinheiro suficiente para hospedagem e alimentação”, informou em nota o advogado dos pais, Eduardo Chede Junior.

Até terça-feira (22), segundo o advogado, os responsáveis pelo parque mantinham diálogo com a família.

Amigos próximos informaram que os pais seguem abalados com a situação. Segundo eles, neste momento os dois não darão declarações públicas. “Primeiramente [nossa prioridade] é o nosso pequeno melhorar”, disse uma familiar.

O que o parque diz?

Até terça-feira (22), o parque se manifestava por nota. Questionado sobre a dinâmica do acidente, imagens de circuito interno, processo de socorro à vítima e influência da chuva na queda o parque, não se manifestou. “O Beto Carrero World não entrará em detalhes”, informou a assessoria do parque.

Há restrições de funcionamento do parque em dias de chuva?

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) informou que o parque não tem restrições em relação à operacionalidade junto à corporação por conta da chuva. Os alvarás de funcionamento estão de acordo com a legislação.

Com informações do site G1 SC