Principal Últimas Em Destaque Por que em Criciúma dá e em Tubarão não?
Por que em Criciúma dá e em Tubarão não?

Por que em Criciúma dá e em Tubarão não?

0
0

Não gosto de comparativos com a Terra do Carvão, como muitos fazem, mas em alguns pontos não tem como deixar de fazê-los.

Vamos lá. Temos um problema crônico em Tubarão, que é o número gigante de imóveis abandonados. Esses locais, além de apresentarem perigo para a população, pois são edificações velhas e o risco de desabamento é eminente, ainda serve como abrigo para visitantes indesejáveis: animais peçonhentos, baratas, usuários de drogas, etc.

A Câmara de Vereadores está com um projeto do vereador Estener Soratto (PL) que autoriza o poder executivo entrar em propriedades mal cuidadas e fazer a limpeza. No que depender do legislativo, o processo não anda. Já teve outros similares e os nobres edis não deram bola.

Já em Criciúma a coisa é diferente.

Uma força-tarefa foi constituída. Corpo de Bombeiros, MPSC e prefeitura fizeram um levantamento. O prefeito Clésio Salvaro publicou um decreto e, depois de todas as notificações, processos administrativos, etc., a Defesa Civil executou a demolição de diversas edificações abandonadas. Problema enfrentado, problema resolvido.

Em Tubarão, as autoridades fazem zero questão de resolver os problemas.

A politicada da Cidade Azul não assume responsabilidades. Falta coragem. Talvez, por isso, somos tão pouco representados politicamente na esfera estadual. Talvez, por isso, muitos votam em candidatos da região carbonífera, pois sabem que os daqui se colocar a cuidar de duas tartarugas, uma foge e a outra fica “prenha”.