Principal Últimas Polícia descarta que morte dentro de cela tenha ligação com assassinato de agente em SC
Polícia descarta que morte dentro de cela tenha ligação com assassinato de agente em SC

Polícia descarta que morte dentro de cela tenha ligação com assassinato de agente em SC

0
0

Um detento foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (15) em uma das celas do Complexo Penitenciário do Estado (Cope), em São Pedro de Alcântara, na Grande Florianópolis. O local é o mesmo onde trabalhava o agente temporário Sérgio Murilo dos Santos, morto a tiros durante a madrugada em Palhoça. Apesar disso, de acordo com a Polícia Civil, não há ligação entre os dois casos.

Segundo o Departamento de Polícia Penal (DPP), Leandro Boeng, de 42 anos, foi encontrado mortona cela por volta das 6h50. Ele, que é natural de Palhoça, estava preso na unidade desde 2016 pelos crimes de tráfico de drogas, homicídio, porte ilegal de arma de fogo, receptação e organização criminosa.

Após o crime, os internos que dividiam cela com a vítima foram encaminhados à Delegacia de Polícia, onde prestaram depoimento. Um deles, segundo o delegado Fabiano Ribeiro da Rocha, confessou o crime.

— Ele disse que já tinha algumas desavenças com a vítima há algum tempo, então, a príncipio, isso foi o que motivou o crime — explica o delegado.

Ainda de acordo com a polícia, a vítima apresentava vários ferimentos, derivados de um objeto cortante, pelo corpo.

Agente é morto após briga em casa noturna

Nesta madrugada, Sérgio Murilo dos Santos, que trabalhava na unidade prisional, foi morto a tiros após um desentendimento em uma casa noturna, em Palhoça, também na Grande Florianópolis. O suspeito pelo disparo foi preso em flagrante.

De acordo com o delegado Fabiano Ribeiro da Rocha, o autor ainda não foi ouvido. Também não se sabe o que teria motivado a briga entre os dois.

— Estamos em diligências analisando imagens e localizando as testemunhas que presenciaram os fatos — afirmou.

Apesar do agente trabalhar na mesma unidade onde ocorreu o homicídio desta segunda-feira, o delegado afirma que não há qualquer ligação entre os dois casos.

O episódio também marca uma semana em que presídios do Estado foram alvos de fugas e invasões. No sábado (13), oito presos fugiram do Complexo da Agronômica em Florianpólis, após o grupo fazer um buraco na parede. Quatro deles foram recapturados nesta segunda-feira (15), após participarem de roubo no Sul do Estado.

Já no domingo (14), três pessoas invadiram o Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí, em Itajaí, e deixaram uma sacola com drogas. Até esta segunda-feira (15), nenhum dos suspeitos foi localizado.

Com informações do NSCTotal