Principal Últimas Em Destaque “O laudo foi bem fundamentado e o valor penso estar até um pouco acima”, delegado do CRECI/SC Vilson Back
“O laudo foi bem fundamentado e o valor penso estar até um pouco acima”, delegado do CRECI/SC Vilson Back

“O laudo foi bem fundamentado e o valor penso estar até um pouco acima”, delegado do CRECI/SC Vilson Back

0
0

A aprovação do projeto que permite a venda ou permuta do terreno onde fica (ou ficava) a Praça Brasília, onde ficava o Ginásio Otto Feuerschutte, tem gerado muita polêmica na região. A área possui mais de 7.000 m² e foi avaliada em cerca de R$11 milhões. Já falei algumas vezes que, se fosse prefeito, daria outra finalidade àquele espaço e, sem sombra de dúvidas, o processo não seria feito com tanta pressa e com mais discussões. Porém, sem levar em consideração a parte legal da transação, o prefeito Ponticelli tem legitimidade para essa ação de governo. Não é uma ideia nova. Eu, por exemplo, entrevistei, pelo menos, duas vezes o então candidato Joares antes das eleições e ele sempre manifestou esse desejo. Conseguiu 70% dos votos válidos e essa foi uma das suas promessas.

É legítimo também que moradores daquela localidade sejam contra. Quem não quer uma praça com mais daquele tamanho a metros da sua casa? Todas as manifestações feitas contra a venda/permuta tiveram espaço no Noticom. Publicação do abaixo-assinado, entrevista do vereador Zé Luíz Tancredo (MDB), que foi muito contundente dizendo que “a transação é ilegal” e manifesto dos moradores no último sábado.

O que não pode ser feito é defender ideias, bandeiras, com informações falsas, mentirosas. E duas delas me deixaram inquieto. Uma é que o laudo de avaliação do terreno teria sido feito em 2014. O documento é público. É fácil ter acesso a ele. Conforme mostra uma das 21 páginas, a vistoria foi realizada no dia 02 de junho de 2021. Não é “ouvir dizer”, é fato documentado, como você pode observar abaixo.

Outra informação dada sem fundamentação alguma é que o imóvel valeria R$20, R$30, até R$50 milhões. Sim ouvi pessoas falando em 50 milhas. Conversei em off com alguns corretores de imóveis, que foram unânimes, a avaliação feita pela empresa Engemax está correta e muito bem embasada. Mesmo assim não fiquei “convencido”. Precisava dar uma resposta técnica e formal aos nossos leitores. Entrei em contato com o Conselho Regional dos Corretores Imobiliários de Santa Catarina, o CRECI/SC, que passou o contato do delegado do órgão na nossa região. Vilson Back, 61 anos, trabalha há 11 anos no ramo imobiliário, CRECI-SC nº 18.005.

Enviei o laudo a ele, que enviou a seguinte resposta, um dia depois. “Na minha opinião, o laudo está muito bem fundamentado e a conclusão coerente com o que temos atualmente no mercado imobiliário da nossa cidade. Acho que está até um pouco acima do que realmente é. Pense que numa área com esta, poderíamos construir quatro torres com 16 pavimentos. Se partirmos de uma valor alto na compra do terreno, inviabiliza por completo qualquer investimento. Por este valor, e considerando o que determina o plano diretor de Tubarão, dificilmente uma construtora se interessaria.”

Achismo e “ouvi dizer” em um assunto que envolve tantos interesses é, no mínimo, irresponsável.

Laudo de avaliação mostra que vistoria para emissão do documento foi realizada em 2021.