Principal Últimas Em Destaque Novembro Azul alerta homens sobre prevenção, sintomas e cuidados com a próstata
Novembro Azul alerta homens sobre prevenção, sintomas e cuidados com a próstata

Novembro Azul alerta homens sobre prevenção, sintomas e cuidados com a próstata

0
0

Passados os importantes alertas do Outubro Rosa, que foca na saúde da mulher, na prevenção e no diagnóstico do câncer de mama, inicia-se a campanha Novembro Azul, que conscientiza a respeito das doenças masculinas, com o foco na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Depois do câncer de pele, o câncer de próstata é o mais comum entre os homens, representando 10% dos cânceres diagnosticados no Brasil. De acordo com dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), há a previsão de 65.840 novos casos a cada ano, entre 2020 e 2022.

Os dados alertam para a importância da realização de exames preventivos e do diagnóstico precoce.

O médico urologista Henrique Peres Rocha mostra que o Novembro Azul é “uma campanha de qualidade de vida da saúde do homem” e que ter o hábito de se consultar com o urologista desde a adolescência é importante para o desenvolvimento e para uma melhor qualidade de vida.

No entanto, o especialista ainda traz outro dado preocupante: há a estimativa de que menos de 10% dos homens até 40 anos fazem consulta de revisão com o médico.

“Ir ao ginecologista é uma cultura que as mulheres têm desde a adolescência. Agora que os homens estão começando a se motivar”, completa.

Além do exame de toque ser visto com certo preconceito, muitos homens evitam a consulta, uma vez que não sentem sintomas. Outro fator é de que sentem medo das sequelas da cirurgia, como disfunção erétil e incontinência urinária, aponta.

Os exames preventivos indicados para os homens

A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda a realização do exame de toque retal a partir dos 50 anos. Já para os homens que possuam histórico de câncer de próstata em familiares de primeiro grau ou para negros, o ideal é realizar o exame a partir dos 45 anos.

Além do toque retal, há outros exames preventivos, como o exame de sangue de PSA, que significa Antígeno Prostático Específico, e é realizado em laboratório.

Há também a biópsia e a ressonância multiparamétrica da próstata, que auxiliam no diagnóstico e diferenciam se o câncer está em fase inicial ou em estágio mais avançado, e se o tumor apresenta riscos à saúde.

O exame de toque retal ainda é muito temido pelos homens e visto com preconceito, no entanto, o urologista enfatiza que é um exame tranquilo. A duração é de menos de 30 segundos e o procedimento não é dolorido.

Além disso, estudos mostram que há situações em que não é preciso realizar anualmente o exame de toque. “Nem sempre será necessário, quem vai julgar é o urologista”, explica o médico.

“Se tiver PCA abaixo de 1,5 e se já fez o exame há um ou dois anos, é provável que haja necessidade somente daqui a cinco anos”, completa o médico Henrique Peres Rocha.

Sintomas do câncer de próstata

Força e dor ao urinar, incontinência urinária e sangramento são alguns dos sintomas de câncer de próstata. O médico explica que quando os sintomas já são sentidos, é sinal de que o câncer já está em estágio mais avançado, portanto, a importância de se ir ao médico regularmente.

Rocha enfatiza que a fase inicial geralmente é assintomática. Dor óssea, no quadril e nas costas também podem sinalizar que a doença está em nível avançado.

No entanto, a obstrução no fluxo urinário pode ser confundida com outra doença, a hiperplasia benigna da próstata, que é o crescimento da glândula.

Conhecida como próstata inchada, não significa que é um câncer e nem que foi formada por conta de um tumor. “São doenças independentes. São diferentes, mas que ocorrem em um mesmo órgão”, explica o médico. A biópsia serve para diferenciar se é um câncer ou uma próstata inchada.

O tratamento e a cura do câncer de próstata

Se diagnosticado de maneira precoce e se ainda for localizado na próstata, o paciente tem mais de 90% de chance de ser curado. Há casos em que não é necessário tratamento imediato, somente a vigilância ativa, em que a próstata é monitorada regularmente.

O especialista reforça que os casos são individualizados e que o urologista vai analisar qual é o tratamento necessário para o câncer de próstata. Se for diagnosticado em estágio mais avançado, pode ser feita uma quimioterapia, radioterapia, cirurgia ou um bloqueio hormonal.

Com o advento da tecnologia, quase não são perceptíveis as sequelas nos homens após a cirurgia, com altas taxas de cura, de não ter disfunção erétil e nem de ter incontinência urinária, segundo ele.

A importância de ter hábitos saudáveis

Dieta rica em gorduras ou carboidratos de má qualidade, dormir mal, além do tabagismo são alguns dos hábitos que aumentam o risco de desenvolvimento de cânceres.

No extremo oposto, hábitos saudáveis diminuem o risco de desenvolver o câncer de próstata. Por isso, é importante adotar um estilo de vida sem sedentarismo, obesidade, além de evitar carne vermelha e álcool em excesso.

Com informações do ND+