Principal Blog Nilton Veronesi “Não é só festa, são empregos”, revela Jadson Muller, profissional do setor de eventos que fará parte de manifestação na BR-101
“Não é só festa, são empregos”, revela Jadson Muller, profissional do setor de eventos que fará parte de manifestação na BR-101

“Não é só festa, são empregos”, revela Jadson Muller, profissional do setor de eventos que fará parte de manifestação na BR-101

0
0

O setor de eventos é um dos pacotes de atividades econômicas que mais foi afetado pela pandemia de covid-19. São sete meses parados. Um dos poucos que ainda não foi liberado para retomar os serviços em todas as regiões do Estado.

A ideia é interditar o trecho, conta o empresário Jabson Muller, proprietário do Mailing Lagoa, um dos maiores clubes do sul do Estado, localizado em Balneário Gaivota. Ele comenta que neste ano, cerca de sete shows nacionais promovidos pela casa de show tiveram que ser cancelados. Uma perda e tanto.

No Sul do Estado, profissionais do ramo estão tomando ações. Nesta sexta-feira (25), às 13 horas, uma manifestação será realizada, na BR-101, em Laguna. De acordo com um dos organizadores do grupo, representantes dos mais diversos setores que envolve eventos sairão em carreata das suas cidades até a rodovia.

Para Jabson, unir forças frente a situação, é uma boa forma de buscar uma solução mais rápida e evitar mais prejuízos econômicos. “Acreditamos que podemos garantir segurança aos clientes, assim como um shopping ou o transporte coletivo. Podemos seguir protocolos e retornar com as atividades”, explica.

O que diz o Estado
A Secretaria de Estado da Saúde publicou na última sexta-feira, a portaria Nº 710, que autoriza a retomada gradual e monitorada dos eventos sociais em Santa Catarina. O texto define regras para a realização de confraternizações com convidados como casamentos, aniversários, jantares, confraternizações, bodas, formaturas, batizados, festas infantis e afins, sejam eles realizados em espaços públicos ou privados.

Não estão inclusos no documento eventos com cobrança de ingresso, como shows, por exemplo. “Queremos que o governo do Estado reveja esse decreto. Não faz sentido liberar eventos sociais e não liberar os que possuem cobrança”, comentou.

As flexibilizações levam em consideração a avaliação de risco potencial de Covid-19 das regiões de Santa Catarina. Caso a classificação regional seja gravíssima (cor vermelha) ou grave (laranja), como são os casos das regiões do Sul de Santa Catarina, os eventos sociais estão proibidos.