Principal SEGURANÇA MPSC denuncia 11 investigados na Operação Benedetta; prefeito permanece afastado do cargo
MPSC denuncia 11 investigados na Operação Benedetta; prefeito permanece afastado do cargo

MPSC denuncia 11 investigados na Operação Benedetta; prefeito permanece afastado do cargo

0
0

Dos 14 indiciados na Operação Benedetta, 11 foram denunciados pelo Ministério Público (MPSC) nessa terça-feira, dia 23. Conforme informações do jornalista Rafael Niero, da Rádio Marconi, entre os investigados estão servidores públicos municipais, engenheiros e empresários.

Eles foram denunciados pela prática dos crimes de organização criminosa; desvio de recursos, extravio, sonegação ou inutilização de livro ou documento; falsidade ideológica e peculato. Os denunciados têm 15 dias para apresentar defesa.

O MPF pediu para manter as medidas cautelares, ou seja, o afastamento, e o TRF4 acatou o pedido, mantendo as medidas. Portanto, o prefeito Luis Gustavo Cancellier e demais servidores investigados, permanecem afastados de suas funções, sem previsão de retorno.

Entenda o caso – Desde maio, o prefeito de Urussanga, Gustavo Cancellier, está afastado das atividades na prefeitura em virtude da Operação Benedetta, realizada pela Polícia Federal. A  operação que investiga uma possível má aplicação de recursos públicos contratados por municípios com a Caixa Econômica Federal para o financiamento de despesas.

A investigação iniciou em setembro de 2020, tendo a fase de maio desencadeada, com o objetivo de obter outros indícios comprobatórios das supostas fraudes que teriam ocorrido em obras de pavimentação e de identificar a eventual participação de servidores públicos nos fatos, além de apurar o destino do montante dos recursos supostamente desviados, que, em apenas uma das diversas obras financiadas, se aproxima de R$ 300 mil. Na época, a ação aconteceu  nas cidades de Urussanga, Orleans, Siderópolis, Tubarão e Criciúma. 

Com informações do Engeplus