Principal SAÚDE Ministro da Saúde recomenda vacina contra febre amarela em SC
Ministro da Saúde recomenda vacina contra febre amarela em SC

Ministro da Saúde recomenda vacina contra febre amarela em SC

0
0

Todo o território brasileiro passou a ser recomendado para vacina contra a febre amarela. A ampliação, anunciada pelo ministro da Saúde (MS), Ricardo Barros, será feita de forma gradual, iniciando neste ano e sendo concluída até abril de 2019. A medida é preventiva e tem como objetivo antecipar a proteção contra a doença para toda população em caso de um aumento na área de circulação do vírus. Em Santa Catarina, as primeiras doses devem chegar em julho deste ano.

“É uma ação de prevenção, não de emergência. Buscaremos os mecanismos necessários para vacinar todos brasileiros ainda não imunizados dentro da cobertura adequada para cada uma dessas áreas. Vamos fazer por precaução, pois a melhor forma de evitar a doença é vacinando a população”, destacou Barros.

No momento, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) alerta para a necessidade de vacinação contra a febre amarela. Pessoas que vão se deslocar para os estados com transmissão ativa da doença (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia) e catarinenses que vão para as cidades com Área de Recomendação da Vacina devem se imunizar, com antecedência de pelo menos 10 dias da viagem. Além disso, crianças com nove meses de idade, independentemente do local de residência, devem ser vacinadas conforme o calendário nacional de vacinação em vigor em 2018.

Desde janeiro de 2017, até o momento, segundo o Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SIPNI), foram aplicadas 70.138 doses da vacina contra a febre amarela no Estado. Segundo a previsão do MS, Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul deverão vacinar 11,3 milhões de pessoas.

Casos

Entre 1º de julho de 2017 e 13 de março de 2018, foram confirmados 920 casos de febre amarela no país, sendo que 300 vieram a óbito. No ano passado, de julho de 2016 a 13 de março de 2017, eram 610 casos confirmados e 196 óbitos confirmados. Os informes de febre amarela seguem, desde o ano passado, a sazonalidade da doença, que acontece, em sua maioria, no verão.

Foto: Divulgação