Principal Últimas Mãe e filho são condenados por latrocínio de idoso de 71 anos, em Içara
Mãe e filho são condenados por latrocínio de idoso de 71 anos, em Içara

Mãe e filho são condenados por latrocínio de idoso de 71 anos, em Içara

0
0

O idoso foi assassinado na frente do neto, de 5 anos. Caso ocorreu em 2018

O juízo da 2ª Vara da comarca de Içara condenou uma mulher de 47 anos e o filho dela, um jovem de 20 anos, pelo latrocínio de um idoso de 71 anos, ocorrido em Içara. Segundo os autos, o crime aconteceu em dezembro de 2018. 

Na época os dois confessaram o crime. Santelino Rosalino Laureano foi assassinado na frente do neto, de 5 anos. A criança reconheceu os dois presos. Segundo as investigações, a mulher é garota de programa e já tinha marcado encontros sexuais com a vítima. O idoso teria sido atraído até a casa dela, onde foi assassinado.

Eles foram até a casa dele, no mesmo dia em que o neto de 5 anos ia passar a noite sob os cuidados do avô. Laureano foi morto a pauladas e levado até a beira de uma estrada. A criança também foi amarrada dentro da caminhonete da vítima, e passou a noite sozinha até ser resgatada de manhã.

A vítima era dona de uma floricultura. O corpo e a criança, que estava amarrada, foram encontrados numa caminhonete, às margens da Rodovia Jorge Zanatta.

Menos de duas horas depois, a mulher sacou o dinheiro da aposentadoria de Laureano, R$ 2,5 mil, numa agência bancária. A polícia teve acesso a imagens de câmera de segurança do banco.

Ao ser localizada e questionada sobre o crime, ela inicialmente negou ter conhecimento, mas depois apontou uma terceira pessoa como o autor do crime. Já em juízo, apresentou nova versão dos fatos, confessou sua participação, bem como apontou seu filho como o responsável pelas agressões que causaram a morte da vítima. O jovem também assumiu sua participação.

A mulher foi condenada pelos crimes de latrocínio, lesão corporal, ocultação de cadáver e denunciação caluniosa a 25 anos, nove meses e 20 dias de reclusão, em regime inicial fechado, além de três meses e 15 dias de detenção em regime aberto, assim como o pagamento de 339 dias-multa. 

Seu filho foi condenado pelos crimes de latrocínio, lesão corporal e ocultação de cadáver a 21 anos de reclusão, em regime inicial fechado, além de três meses e 15 dias de detenção, a ser cumprida em regime inicial aberto, além do pagamento de 272 dias-multa. Ambos estavam presos preventivamente e já iniciaram o cumprimento das penas impostas. A sentença, proferida no mês de setembro, já transitou em julgado. O processo correu em segredo de justiça.

Em colaboração com o HCNoticias