Principal Últimas Julho registra chuva abaixo da média no estado, indica Boletim Hidrometeorológico
Julho registra chuva abaixo da média no estado, indica Boletim Hidrometeorológico

Julho registra chuva abaixo da média no estado, indica Boletim Hidrometeorológico

0
0

As chuvas registradas durante o mês de julho em Santa Catarina ficaram abaixo da média esperada para o período em todas as regiões. É o que aponta a edição do Boletim Hidrometeorológico Integrado publicada na última quarta-feira, 4. Em consequência, aumentou o número de municípios em situação de atenção em relação à estiagem e aos impactos nos serviços de abastecimento urbano.

Dos 279 municípios que responderam ao levantamento feito pela Defesa Civil, Agências Reguladoras e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), 96 estão em estado de atenção, dois em alerta e três em nível crítico. Outros 178 municípios estão em situação de normalidade.

Em 8 de julho, quando foi publicada a edição anterior do Boletim Hidrometeorológico, o número de municípios em estado de atenção era de 37, nove estavam em alerta e três em situação crítica frente à estiagem. Em todo o estado, praticamente não choveu em julho. No Litoral Norte a ausência de precipitação variou entre 24 e 26 dias, já na maior parte de Santa Catarina foram até 28 dias sem chuva durante o mês.

:: Confira aqui o Boletim completo 

Embora o aumento das cidades em situação de atenção, menos municípios estão com algum tipo de comprometimento no abastecimento urbano em consequência das chuvas que ocorreram em junho. “Mesmo assim, são mantidas a necessidade de mobilizações e medidas de mitigação, bem como campanhas de uso racional e consciente da água, tendo em vista que a previsão, em longo prazo, é de manutenção das chuvas esparsas e abaixo da média em algumas regiões. Vamos seguir monitorando se essa previsão irá se confirmar”, afirma o secretário executivo do Meio Ambiente de Santa Catarina, Leonardo Porto Ferreira.

Previsão

A previsão para os próximos dias é de tempo seco na maior parte do Estado. Já na segunda quinzena de agosto há possibilidade de chuva, especialmente nas regiões mais próximas do Rio Grande do Sul, devido à passagem de frentes frias. “Com a perspectiva de chuva ainda abaixo da média neste mês, daremos continuidade no monitoramento da situação de forma quinzenal. Ainda vale destacar a necessidade do consumo de água de modo consciente, cada um deve fazer sua parte para ajudar a combater os impactos negativos da estiagem”, pondera a gerente de Fiscalização de Saneamento da Aresc, Luiza Burgardt.

A previsão para o trimestre de agosto, setembro e outubro é de que a chuva, até o fim do inverno, se mantenha abaixo do normal para áreas do Oeste e na média ou um pouco acima no Litoral. A partir do final de setembro, com o início da primavera, a tendência é de retorno da chuva mais regular, mas ainda ligeiramente abaixo do esperado para o mês de outubro. É importante que se acompanhem as atualizações dos órgãos competentes para verificar se essa previsão se confirmará.

Recomendações para o uso racional e consciente da água

  • Evite banhos demorados;
  • Mantenha a torneira fechada ao fazer a barba e ao escovar os dentes;
  • Antes de lavar os pratos e panelas, limpe bem os restos de comida e jogue-os no lixo;
  • Deixe a louça de molho na pia com água e detergente por uns minutos e ensaboe. Repita o processo e enxágue;
  • Adote o hábito de usar a vassoura e não a mangueira, para limpar a calçada e o quintal de sua casa;
  • Não lave o carro durante a estiagem. Caso faça, use balde e pano para lavar o carro em vez de mangueira;
  • Utilize a máquina de lavar somente quando estiver na capacidade total;
  • No tanque, feche a torneira enquanto ensaboa e esfrega a roupa;
  • Mantenha a válvula de descarga regulada, e conserte imediatamente vazamentos.