Principal Últimas Hospital Conceição emite resposta à manifestação do Sindsaúde ocorrida ontem em Tubarão
Hospital Conceição emite resposta à manifestação do Sindsaúde ocorrida ontem em Tubarão

Hospital Conceição emite resposta à manifestação do Sindsaúde ocorrida ontem em Tubarão

0
0

Em resposta a manifestação promovida ontem, 08, pelo Sindsaúde de Tubarão, o Hospital Nossa Senhora da Conceição emitiu um comunicado na manhã desta quarta-feira, 9, esclarecendo que sempre respeitou, integralmente, os direitos de seus colaboradores previstos em legislação e na Convenção Coletiva de Trabalho, firmada com o respectivo sindicato. Leia abaixo na íntegra o que foi publicado:

“Diferente do que foi dito em alguns veículos de comunicação, cada profissional segue sua escala estipulada (6×12, 12X36 ou 8 horas diárias), realizando seu descanso semanal, os seus intervalos para refeição e o descanso e intervalos entre jornadas. É irresponsável a alegação de “escravidão”. 

Apesar da dificuldade de contratação de técnicos de enfermagem, pois não houve formação técnica neste ano devido a pandemia, e a defasagem de mão de obra qualificada na região que afeta todos os hospitais, o HNSC não deixou de contratar profissionais. Todas as vagas foram repostas e, além disso, ampliamos o nosso quadro de colaboradores para enfrentarmos o aumento de atendimentos via SUS devido a pandemia.

Vivemos um momento sem precedentes no país e no mundo! A pandemia trouxe uma rotina de trabalho para os profissionais da saúde que a maioria nunca tinha vivenciado. Entendemos o desgaste físico e emocional dos profissionais e, quanto à instituição, buscamos diariamente adotar ações que visam minimizar este impacto, que não tem sido fácil para ninguém da família HNSC”.

“A segurança e o bem estar dos nossos colaboradores são prioridades! Os impactos econômicos e financeiros atingiram a saúde, assim como todos os setores da economia. Como todos sabem, o Hospital Nossa Senhora da Conceição é um hospital privado, de natureza filantrópica e sem fins lucrativos, atendendo majoritariamente ao SUS (superior a 85% do seu atendimento) que o torna deficitário.

Diante deste cenário, falar em reajustes de salários é algo que foge à nossa realidade. Como já colocamos, somos solidários à causa, mas nossa realidade é a mesma de muitos hospitais filantrópicos do país, que neste momento, passam por dificuldades financeiras, mas não deixaram de desempenhar o seu papel.

A questão do reajuste salarial na região de Tubarão para os profissionais da Saúde já foi tratada na negociação da convenção coletiva no início do ano e houve consenso entre as partes. Sendo assim, incita oportunismo trazer à tona este assunto fora de época, em um momento tão crítico para o sistema de saúde como um todo.

Seguiremos cumprindo o nosso papel de cuidados à comunidade e dos nossos colaboradores! E, vencida esta batalha, podemos voltar ao planejamento para retomar o crescimento que tínhamos para nossa instituição. Assim, todos teremos a vitória desejada”.

Com informações do HCNoticias