Principal Últimas Em Destaque Golfinho raro, ‘baleia-piloto’ encalha sem vida na praia do Gi
Golfinho raro, ‘baleia-piloto’ encalha sem vida na praia do Gi

Golfinho raro, ‘baleia-piloto’ encalha sem vida na praia do Gi

0
0

Esse é o primeiro registro de encalhe dessa espécie na área do projeto em cinco anos. O golfinho era um macho juvenil de 315,9 quilogramas e 2,89 metros de comprimento. 

Um golfinho gigante raro, conhecido no meio científico como baleia-piloto-de-aleta-curta (Globicephala macrorhynchus) encalhou na praia do Gi, no domingo, 4. O animal chegou a aparecer na faixa de areia com vida, foi devolvido ao mar, mas acabou encalhando novamente sem vida.

O animal foi recolhido pela equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), executado pela Udesc em Laguna. Esse é o primeiro registro de encalhe dessa espécie na área do projeto em cinco anos. O golfinho era um macho juvenil de 315,9 quilogramas e 2,89 metros de comprimento.

“Trata-se de uma espécie frequente em águas brasileiras, porém de encalhe raro, talvez por viverem em águas mais profundas. O aparecimento na praia pode ter sido motivado por algum distúrbio associado a história de vida do animal, visto que ele tinha cicatrizes de lesões anteriores”, comenta o coordenador do PMP-BS/Udesc, Pedro Volkmer de Castilho.

A suspeita principal é que tenha sido morte por afogamento. A necropsia também constatou uma fratura na mandíbula, porém sem evidências externas. Exames complementares apontarão se existia algum outro quadro patológico não detectado macroscopicamente.

A ‘baleia-piloto’ é um golfinho grande que se alimenta preferencialmente de crustáceos e lulas. São conhecidos por formarem grupos sociais numerosos. Muitas vezes são de difícil identificação devido à semelhança com a baleia-piloto-de-aletas-longas, cujas diferenças são basicamente osteológicas.

Sobre o PMP-BS

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no polo pré-sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

Caso encontre algum animal marinho vivo ou morto, entre em contato com o projeto pelo telefone 0800 642 3341.

Em colaboração com o Agora Laguna