Principal Últimas Furtos de fios deixam bairro às escuras e causam transtornos em Criciúma
Furtos de fios deixam bairro às escuras e causam transtornos em Criciúma

Furtos de fios deixam bairro às escuras e causam transtornos em Criciúma

0
0

O crescente número de furtos de fios de cobre tem causado transtornos em Criciúma. Principalmente, no bairro Pinheiro onde tem se registrado o maior número de casos. Em cada roubo dos fios da rede elétrica é registrada queda de energia no local. Com casas, empresas, postos de saúde e instituições de ensino, a situação causa transtornos aos moradores.

“As questões de furtos de fiação na nossa região, sabemos que não da para conter de imediato esses furtos de fios porque são cosias rápidas, geralmente a noite”, conta o comerciante e morador do bairro, Arilton Mezzari.

Ele destaca que a falta de energia tem atrapalhado. “Hoje estão fazendo muitas aulas online a noite, e na ultima falta de energia aqui, alunos tiveram que estudar ate 2h na manhã”, conta ele.

De acordo com a Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) em um período de 12 meses foram registrados 136 furtos de fios de energia elétrica em Criciúma. Já no Pinheiro, a alta incidência ocorre devido a obras de melhorias da rede elétrica do bairro. Algo que tem sido alvo constante dos bandidos.

“Celesc está fazendo uma grande obra de construção e melhora. Justamente essas redes que estão sendo construídas lá que estão sendo roubadas, como elas já estão em pré-operação acaba impactando nas redes antigas”, explica o gerente da divisão técnica da Celesc em Criciúma, Zulnei Casagrande.

Os furtos têm atrasado o avanço das obras. “O que era para ser uma grande melhoria e garantir a continuidade do abastecimento de energia elétrica na região está se tornando um problema em função dos furtos. A Celesc tem procurado reagir de forma rápida no sentido de reaver o fornecimento de energia elétrica”, destaca.

Número de furtos cresce em criciúma

No primeiro semestre de 2020, segundo a Polícia Militar (PM) de Criciúma foram registrados 697 furtos. Já no primeiro semestre deste ano houve um crescimento de 50 furtos, em comparação a 2020.

“A PM somente nesse ano realizou 130 prisões desses agentes que costumeiramente praticam os furtos. Em relação ao anseio da comunidade, percebemos que são furtos muita vezes ligados a metais como alumínio, cobre e principalmente o fio”, afirma o chefe da seção de planejamento do 9º Batalhão da PM, Major Rafael Matheus.

Segundo ele, operações vem sendo realizadas pela PM na busca de coagir a prática do roubo de fios. “Por conta dessas ações a PM vem desencadeando algumas operações. Posso citar aqui a operação Lata Velha, realizada a cerca de 90 dias. Onde estamos buscando principalmente informações relacionadas aos receptadores”, explica.

Uma das melhores formas de prevenção, segundo ele, é que as pessoas denunciem quando virem alguém roubando fios. “Por meio do 190 ou por meio das nossas redes de vizinho. Temos aproximadamente 13 mil famílias que fazem parte das redes e que podem contar com ação da PM”, finaliza.

Com informações do site ND Mais