Principal Últimas Em Destaque Filho teria trancado mãe em apartamento para que ela não usasse drogas
Filho teria trancado mãe em apartamento para que ela não usasse drogas

Filho teria trancado mãe em apartamento para que ela não usasse drogas

0
0

Um filho trancou a mãe em um apartamento, na área central de Tubarão, para, segundo ele, evitar que ela fizesse uso de drogas. O caso foi registrado na tarde dessa terça-feira (5).

O primeiro relato do caso, feito pela Polícia Militar, apontava que a mãe tinha sido resgatada de um suposto cárcere privado após ser encontrada trancada no local. A PM precisou arrombar a porta da residência para entrar e encontrou a mulher com lesões no rosto, fraca, desorientada, “sem alimentação e hidratação”, segundo o boletim de ocorrência do caso. Ainda segundo o boletim, o Corpo de Bombeiros também foi acionado e encaminhou a suposta vítima ao Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC).

Mas a delegada titular da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (Dpcami) de Tubarão, Jucinês Dilcinéia Ferreira, revelou ao jornal Diário do Sul que a história seria bem diferente da contada pela mulher aos PMs. “Ela e a família estiveram aqui na delegacia. A mulher tem 54 anos e é dependente química há 11 anos. O filho realmente a deixou trancada por pouco tempo em casa, mas fez isso, segundo ele, para proteger a mãe. Na casa, encontramos um local todo certinho, arrumado e tinha comida na geladeira e armários, diferente do que ela tinha relatado num primeiro momento. Ela teria passado informações erradas para a polícia para poder se afastar do filho e fazer o uso de drogas”, explicou. 

Ainda segundo a delegada, o filho seria o único da família que ainda tenta lidar com a situação da mãe. “Ela faz uso de cocaína e de medicamentos controlados. Inclusive, teve um acidente vascular cerebral há pouco tempo e nem poderia fumar, já que isso pode provocar a morte dela. Segundo o que apuramos, é o filho quem a acompanha nas consultas e tenta de tudo para protegê-la. Descobrimos ainda que uma vizinha, que também é usuária de drogas, estaria tentando ajudar a mulher para que ela ficasse livre”, reforça a delegada.


Procedimento é instaurado


Após saber do caso, a delegada titular da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso fez o levantamento de todas as informações e está buscando assistência municipal para providenciar atendimento médico à usuária e viabilizar uma possível internação para ela. “Um procedimento também será instaurado para apurar o caso, mas é remota a responsabilização do filho nessa situação, justamente porque ele teria agido para resguardar a integridade física da mãe”.

Com informações do Diário do Sul e Sul Agora