Principal Últimas Em Destaque ‘Ficou feio’: Após receber críticas sobre varal solidário instalado na beira-rio, moradora resolve mudar local de doação, em Tubarão
‘Ficou feio’: Após receber críticas sobre varal solidário instalado na beira-rio, moradora resolve mudar local de doação, em Tubarão

‘Ficou feio’: Após receber críticas sobre varal solidário instalado na beira-rio, moradora resolve mudar local de doação, em Tubarão

0
0

Apesar das críticas, autora da ação solidária continua com a doação de roupas. Ela conta que no dia em que iria retirar o varal encontrou o lugar cheio de roupas doadas por outras pessoas

Um varal solidário instalado na rua Marechal Deodoro, na beira-rio, no Centro de Tubarão chama atenção de quem passa próximo ao supermercado Althoff (apenas referência). A ação foi registrada no mês passado pelo Guarda Municipal Maciel Brognoli, que compartilhou a foto em suas redes sociais. Dezenas de pessoas parabenizaram a atitude tomada por um anônimo que deixou ao lado do varal, um cartaz com a mensagem: “leve o que precisar”.  

Porém, nesta semana, uma moradora de Tubarão se manifestou também nas redes sociais, afirmando que iria retirar o varal, após receber críticas de que tratava-se de poluição visual.

“Comunico que vou retirar o varal de roupas para doação da beira-rio, pois fui comunicada que polui a beira-rio, está muito feio. Denúncia das pessoas que caminham bem vestidas e bem alimentadas todas as manhãs. Bem diferente das pessoas que saem de madrugada no frio para trabalhar”, compartilhou.

O comunicado foi feito pela aposentada Ivone Fabiano Zamora. Ela mora há quase quatro anos em Tubarão e decidiu fazer esta ação solidária para contribuir não só com moradores de rua, mas com trabalhadores e qualquer pessoa que precise de uma peça de roupa.

Ações solidárias

Ivone explica que morava no Paraná e era muito envolvida com as atividades do Rotary Club. O varal solidário era uma prática comum na cidade e acreditava que teria uma boa aceitação também em Tubarão. “Ouvi muitas críticas de que o varal ficou feio e que parecia roupa de mendigo pendurada. De onde venho era muito comum fazermos esses varais”, comenta a aposentada que possui em torno de quatro mil peças de roupa para doação.

Após receber as críticas, ela instalou o varal solidário em frente à loja de seu esposo que fica no outro lado do rio. Ivone conta que a prefeitura também pediu que o varal fosse retirado após receberem reclamações sobre a poluição visual.

No dia em que iria retirá-lo, foi surpreendida por uma expressiva quantidade de roupas penduradas por outras pessoas. “Não tive coragem de tirar ao ver todas aquelas roupas, algumas até com etiquetas, que foram colocadas por outras pessoas”, diz.

 Atualmente o varal não conta mais com os cuidados de Ivone, porém, a corrente do bem iniciada por ela continua. “As roupas são levadas por imigrantes venezuelanos, garis, trabalhadores. Muitas pessoas estão sendo beneficiadas, não só moradores de rua. Algumas levam e outras deixam novas e assim segue essa corrente do bem”, destaca.

Novos projetos

Apesar das críticas, Ivone Fabiano Zamora continua compartilhando atitudes beneficentes. Ela recebeu o convite para montar um varal solidário em Capivari de Baixo e em breve iniciará o projeto “geladeira solidária”, em Tubarão. “Já estamos organizando a geladeira que ficará em frente a nossa loja (Cia dos Móveis novos e usados) na beira-rio. Estamos buscando parceiros para ajudar na doação de alimentos que ficarão nessa geladeira para serem doados”, explica.

Quem tiver interesse em contribuir com os projetos de Ivone pode entrar em contato com ela pelo telefone (48) 99849-0084.

Em colaboração com o HCNoticias