Principal Últimas Em SC: homem é condenado a 110 anos de prisão por matar família
Em SC: homem é condenado a 110 anos de prisão por matar família

Em SC: homem é condenado a 110 anos de prisão por matar família

0
0

Homem de 44 anos matou pai, mãe e filho em Alfredo Wagner, segundo a Justiça

O homem acusado de triplo homicídio em Alfredo Wagner, na Grande Florianópolis, foi condenado a mais de 110 de prisão e oito meses de reclusão. O júri popular de Arno Cabral Filho, de 44 anos, durou 14 horas e terminou por volta das 22h nesta quinta-feira (22). 

Para a Justiça, foi ele quem matou três pessoas de uma família: o pai de 67 anos, o filho de 8 e a mãe de 50 anos por causa de uma dívida.

Ele deve cumprir a pena em regime fechado. A defesa nega a autoria, diz que a família foi morta por outra pessoa e que vai recorrer da sentença.

O julgamento começou às 8h na Escola de Ensino Médio Valmir Marques Nunes, em Bom Retiro, na Serra de Santa Catarina, sem a presença de público. Além do réu, 11 testemunhas foram ouvidas. O réu foi trazido do presídio regional de Lages, local onde está desde que foi preso em flagrante no mesmo dia do crime.

As qualificadoras da denúncia foram aceitas pela justiça, que considerou que o crime ocorreu por motivo fútil, por meio cruel e recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa das vítimas.

Os corpos das três vítimas foram encontrados em 9 de agosto de 2019. O réu foi preso em flagrante na cidade vizinha no final do mesmo dia.

As vítimas foram golpeadas com uma suposta barra de ferro que não foi encontrada pela polícia após o crime. Carlos Alberto Tuneu – conhecido por Argentino , de 67 anos, a mulher dele Loraci Matthes, 50, e o filho do casal, Mateo Tuneu, 8, foram mortos em uma propriedade rural.

O filho do casal assassinado foi encontrado na porta de sala da casa com uniforme escolar. A mãe dele estava a poucos metros e a investigação aponta que o menino viu a mulher ser morta e depois foi atingido. Já o pai foi encontrado no caminho para a residência, ao lado do carro da família.
Fonte: G1SC/Valéria Martins

Em colaboração com o HCNoticias