Principal GERAL Diante de um “decreto meia boca”, precisamos nos cuidar ao máximo
Diante de um “decreto meia boca”, precisamos nos cuidar ao máximo

Diante de um “decreto meia boca”, precisamos nos cuidar ao máximo

0
0

O governador Carlos Moisés, mais uma vez, jogou a responsabilidade no colo dos prefeitos. O decreto com as medidas restritivas, para combater a pandemia do velho coronavírus, proíbe atividades que já não estavam trabalhando, em horários que nunca funcionaram.

Os leitos SUS são geridos pelo Governo do Estado, logo o Governo do Estado deveria tomar as rédeas da gestão da crise.

Durante a alta temporada, não foi realizada uma barreira sanitária sequer. Turistas lotaram nossas praias sem o mínimo de fiscalização. Supermercados e bancos atuaram, durante toda a pandemia, como bem entenderam.

O que nos resta, agora, é ter o máximo de cuidado. E rezar.