Principal Últimas Em Destaque Covid: 4,6 mil doses de vacinas foram descartadas em SC
Covid: 4,6 mil doses de vacinas foram descartadas em SC

Covid: 4,6 mil doses de vacinas foram descartadas em SC

0
0

A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina informou na segunda-feira (29) que 4.697 doses de vacinas contra a Covid-19 foram descartadas no estado.

Entre os motivos apresentados estão falhas no equipamento de conservação das doses (2.865 doses), esquecimento do material dentro da caixa da térmica (962 doses) e desconexão acidental do local onde os imunizantes estavam armazenados (498 doses).

Houve também o registro de desligamento do disjuntor (335 doses) como motivo para os descartes, além de falha no transporte (19 doses) e falta de energia elétrica (18 doses).

O levantamento traz dados desde janeiro, quando começou a campanha de imunização no estado, em resposta a uma solicitação solicitada pela NSC TV, por meio da Lei Nacional de Acesso à Informação (LAI).

O órgão informou que do total, foram descartadas 3.276 doses da Pfizer, 1.091 do laboratório Butantan e outras 330 doses do laboratório da Fiocruz.

Segundo a Superintendência de Vigilância em Saúde, os municípios e unidades descentralizadas de Vigilância Epidemiológica notificaram as situações no Sistema Estadual (Sineti), e a rede de frio notificou para o Programa Nacional de Imunização (PNI) sobre os descartes dos imunizantes.

Por meio de nota, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) informou que “tem orientado desde o início da campanha os município sobre o uso das vacinas nos prazos recomendados, reforçando através de Ofício e Notas Técnicas a necessidade de manter os cuidados em toda a cadeia da rede de frio e utilizar as vacinas nos prazos recomendados”.

Segundo o órgão, desde outubro houve uma pactuação com os municípios para otimizar o uso das vacinas.

“[…] Os municípios recebem a informação previamente das vacinas que estão disponíveis para uso, solicitando apenas aquelas que serão utilizadas nas ações das próximas semanas. Dessa forma, as vacinas que não serão utilizadas, permanecem armazenadas na Central Estadual, garantindo seu acondicionamento conforme as recomendações de cada fabricante”, diz na nota.

Descarte de Pfizer

As doses da vacina da fabricante foram as que tiveram o maior número de descarte, segundo o levantamento do próprio órgão. A vacina, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pode ser mantida em temperatura controlada entre 2ºC e 8ºC por até 31 dias.

Sobre isso a Dive respondeu por meio de nota que “a SES conta com uma estrutura composta por uma unidade central e 17 unidades descentralizadas com estrutura e capacidade para armazenamento e distribuição dos imunobiológicos aos municípios. Inclusive, a Central Estadual conta com ultracongeladores, de forma a manter as vacinas do laboratório Pfizer em baixas temperaturas, o que permite a sua conservação por um período maior de tempo”.

Nesta terça-feira (30) a Dive informou que das 136.661 doses de vacinas que serão utilizadas para dar andamento no processo de imunização da Covid no estado, 84.432 doses da fabricante Pzifer serão utilizadas para aplicação da primeira dose em adolescentes de 12 a 17 anos de idade; aplicação da segunda dose e de reforço.

Com informações do G1 SC