Principal GERAL Comércio tem alta de 4,7% nas vendas de Páscoa e expectativa de aumento é de 6% pro Dia das Mães
Comércio tem alta de 4,7% nas vendas de Páscoa e expectativa de aumento é de 6% pro Dia das Mães

Comércio tem alta de 4,7% nas vendas de Páscoa e expectativa de aumento é de 6% pro Dia das Mães

0
0

A Páscoa rendeu boas vendas para o comércio catarinense, segundo levantamento realizado pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC). A pesquisa apontou que a alta foi de 4,7% no comparativo com a mesma data do ano passado. Outro dado positivo foi o tíquete-médio apurado pela instituição que representa o movimento lojista no Estado, que ficou em R$ 154,28. 

Para o presidente da Federação, Ivan Tauffer, os bons números representam a volta do consumidor às compras. “Após um período de retração, causada pelo aguardo por definições do cenário econômico nacional, o catarinense retornou ao comércio, ao consumo e a apostar na economia do Estado”, sentencia.

As vendas foram semelhantes ou tiveram ampliação, na percepção de 70,54% dos empresários. Esses dados, somados à decisão por postergar os pagamentos (31,78% das vendas foram no crediário e 54,26% no cartão de crédito), reforçam a avaliação de Tauffer, de que o consumidor começa a perceber estabilidade econômica.

“O catarinense está mais otimista, seja com a percepção de estabilidade político-econômica, seja com a expectativa de disponibilidade de renda. É a mesma sensação que já estávamos percebendo nos últimos levantamentos”, acrescenta. O levantamento foi realizado nas 20 cidades catarinenses com maior potencial de consumo.

Dia das Mães gera expectativa positiva

Nessa semana comemorativa ao Dia das Mães o comércio de Tubarão mantém a expectativa de crescimento nas vendas em 6% em relação ao mesmo período do ano passado. O Dia das Mães é considerada como a principal data do primeiro semestre e a segunda melhor do ano em termos de faturamento, perdendo apenas para o Natal.
Para fortalecer a expectativa e chegar a este percentual de vendas, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Tubarão oferece mais tempo para as compras durante esta semana. Na sexta-feira, 10, o horário do comércio de Tubarão será até as 22 horas e no sábado acontece mais uma edição do Dia D com muito serviços, artesanato e atrações com o comércio aberto até as 17 horas.
Outro fator importante para alavancar as vendas no Dia das Mães vem com o Festival de Prêmios. Quem comprar no comércio de Tubarão já participando do Festival de Prêmios Tubarão e concorrendo a três certificados de R$ 10 mil cada em barras de ouro na véspera do Natal, além de 40 vale-compras de R$ 300,00 cada em datas especiais.
O primeiro sorteio acontece já no próximo dia 23. As lojas participantes do Festival de Prêmios estão identificadas com um cartaz. Ao fazer suas compras, a cada R$ 100,00 em compras, o cliente tem direito a um cupom.
Para o presidente da CDL, Harrison Marcon Cachoeira, o Dia das Mães é uma época de presentear, de fazer surpresa e de reunir a família em torno das mães, demonstrando a admiração que todos sentem por ela. “São atos impactantes em seus corações e uma data que todos celebramos para agradecer as estas mulheres pela dedicação, amor e carinho que dão aos seus filhos”, ressalta.

Origem

O Dia das Mães tem sua origem na Grécia Antiga, onde a entrada da primavera era comemorada por Reia, a Mãe dos deuses. No Brasil, o primeiro Dia das Mães foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918 e oficializado pelo governo federal em 1932.

Pesquisa

Levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que 78% dos consumidores devem realizar pelo menos uma compra no período — o dado fica bastante próximo dos 74% observados em 2018. Em números absolutos, a expectativa é de que aproximadamente 122,1 milhões de brasileiros presenteiem alguém este ano, o que deve movimentar uma cifra próxima de R$ 24,3 bilhões nos segmentos do comércio e serviços.
Ainda que a economia esteja longe de engatar uma recuperação mais consistente e o desemprego siga elevado, a pesquisa deste ano detectou um aumento de sete pontos percentuais na parcela de consumidores que pretendem desembolsar uma quantia maior na data: em 2018, apenas 19% dos consumidores acreditavam que iriam gastar mais com os presentes e agora, em 2019, o dado passou para 26% dos entrevistados. Outros 41% devem gastar a mesma quantia que em 2018, ao passo que 24% planejam gastar menos.
Dentre os que vão gastar mais, a maior parte (56%) alega que comprará um presente melhor para a mãe. Já 22% justificam com o aumento dos preços dos produtos e 18% vão comprar mais presentes, o que acabam resultando em um gasto maior.