Principal Últimas Com juros em alta, cooperativas de crédito ganham ainda mais mercado
Com juros em alta, cooperativas de crédito ganham ainda mais mercado

Com juros em alta, cooperativas de crédito ganham ainda mais mercado

0
0

A alta de mais 0,75% na taxa de juros básica da economia, a Selic, pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) na semana passada consolidou a tendência de elevação dos juros de toda a economia brasileira. Agora, a taxa é de 4,25% ano ano, mas deve subir ainda mais. Nesta segunda-feira (21), no Boletim Focus, o BC estimou encerrar 2021 com a Selic a 6,5%.

A elevação dos juros é uma das ferramentas utilizadas pelo governo federal para tentar reduzir os índices de inflação. Com o crédito mais caro, cai o consumo e diminui a pressão sobre muitos produtos. O próprio Boletim Focus prevê uma desaceleração da inflação: o documento projeta um IPCA de 5,9% até dezembro; somente de janeiro a maio, o índice acumula alta de 3,2%.

A medida deve encarecer empréstimos e financiamentos que estão atrelados à Selic. Isso inclui operações nacionais, como do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), e estaduais, como linhas de crédito emergencial da Agência de Fomento de SC (Badesc).

“Quando o Copom sobe a Selic, quer tirar dinheiro de circulação. É uma das ferramentas do governo contra a inflação e acaba encarecendo o crédito. Para as cooperativas, onde há uma taxa média muito menor do que o sistema financeiro tradicional, vai ficar um pouco mais atrativo”, disse o gerente de Negócios do Sicoob Central SC/RS, Dangelo Dalla Rosa.

Outro diferencial é a velocidade do repasse do aumento para as operações. Segundo Dalla Rosa, os bancos tradicionais tendem a transferir os percentuais de forma mais imediata, enquanto nas cooperativas de crédito isso ocorre de forma mais lenta.

“A nossa tradição é cobrar taxas e juros mais baratos. A tendência é de que as cooperativas se distanciem ainda mais dos bancos. […] Na prática, como a gente tem a taxa diferenciada, a gente vai ficando até mais atrativo do que uma taxa de juros do mercado tradicional”, complementou.

Com informações do TNSul