Principal SAÚDE Campanha de vacinação inicia na próxima segunda-feira
Campanha de vacinação inicia na próxima segunda-feira

Campanha de vacinação inicia na próxima segunda-feira

0
0

As equipes da Fundação Municipal de Saúde de Tubarão já estão preparadas para 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra o Influenza, que inicia na próxima segunda-feira (23). A campanha é uma estratégia do Ministério da Saúde (MS) para diminuir o impacto da gripe em todo o país. O Dia D, considerado a data mais importante de mobilização nacional, está marcado para sábado, 12 de maio.

Durante a realização da campanha, que será encerrada no dia 1º de junho, a meta é vacinar pelo menos 90% do número de pessoas preconizadas. Em Santa Catarina, a estimativa total é que serão vacinadas mais de 1,8 milhão e em Tubarão, o público pretendido é de 35.461 pessoas. Os grupos prioritários poderão se vacinar em qualquer uma das Unidades Básicas de Saúde, já que mesmo as que não possuem sala de vacinação, também irão aplicar a vacinação. Quem não tem prioridade pode buscar clínicas particulares para se imunizar.

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais e também podendo causar pandemias. Em todo o mundo, estima-se que epidemias anuais resultem em cerca de 3 a 5 milhões de casos de doença grave e cerca de 290.000 a 650.000 mortes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) calcula que 1,2 bilhões de pessoas apresentam risco elevado para complicações da influenza.

Quem tem direito de se vacinar?

  • Idosos com 60 anos ou mais de idade
  • Crianças com a faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade
  • Gestantes
  • Puérperas (até 45 dias após o parto)
  • Trabalhadores da saúde
  • Professores das escolas públicas e privadas
  • Povos indígenas
  • Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional

Foto: Marcelo Becker