Principal Blog Nilton Veronesi Câmara de Pescaria Brava a “Casa dos Privilégios”
Câmara de Pescaria Brava a “Casa dos Privilégios”

Câmara de Pescaria Brava a “Casa dos Privilégios”

0
0

No município caçula da Amurel, o presidente trata seus pares como se estivesse em casa. Se no Supremo Tribunal Federal os ministros ostentam com vinhos, lagosta, carapés e caviar, em Pescaria Brava, com um orçamento um pouco menor, o presidente dá do bom e do melhor aos cidadãos. Doce de morango, amendoim japonês, biscoitos e rosquinhas de chocolate, sucos de uva e morango, enfim, em apenas três compras a câmara gastou quase R$3 mil.

Se não bastasse todas essas benesses, o que ocorre de mais grave na “Casa do Povo” – ou “Casa dos Privilégios” ou “Casa dos Amigos do Rei” – é em relação aos gastos com pessoal. Dos mais de R$690 mil pagos em 2019, R$522 mil foi para custear a folha de pagamento, o que equivale 77% do que é repassado pelo executivo ao legislativo.

Outra informação bastante peculiar da Câmara de Vereadores de Pescaria Brava é que todos os funcionários da instituição são comissionados. Não existe nenhum funcionário efetivo, nunca houve concurso público. Todos os servidores são indicações do presidente.

Outro ponto a ser levantado é que o período de recesso da Câmara de Vereadores de Pescaria Brava vai de meados de dezembro a 18 de fevereiro. Durante esse período, em janeiro, o presidente Gilberto Neves, o Zé Carneiro, contratou mais um assessor parlamentar. Mesmo sem funcionar, o presidente deu um jeitinho de inchar ainda mais o legislativo bravense.