Principal Últimas Em Destaque Aumentos da gasolina, diesel e gás de cozinha devem ser repassados nesta semana
Aumentos da gasolina, diesel e gás de cozinha devem ser repassados nesta semana

Aumentos da gasolina, diesel e gás de cozinha devem ser repassados nesta semana

0
0

Os preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha (GLP) subiram ontem nas refinarias. De acordo com a Petrobras, a gasolina aumenta, em média, R$ 0,16 (6,3%), fazendo com que o litro do combustível saia de R$ 2,53 e chegue a R$ 2,69 para os postos.

Em Tubarão, até a tarde de ontem, alguns postos ainda estavam vendendo o combustível pelo preço sem aumento – em torno de R$ 5,39 o litro da gasolina comum à vista e variando entre R$ 5,62 e R$ 5,69 a prazo. Apenas quando chegar a nova remessa, o valor com reajuste deve ser repassado ao consumidor final. No acumulado do ano, a gasolina subiu 46%.

O diesel tem aumento médio de R$ 0,10 (3,7%) por litro e passa a custar R$ 2,81 nas refinarias da Petrobras.

O gás de cozinha (GLP) para as distribuidoras sobe R$ 3,60 por quilograma (kg), refletindo um aumento médio de R$ 0,20 por kg. Até ontem, sem o aumento, segundo uma revenda em Tubarão, o botijão de 13 quilos estava custando R$ 95 para entregar em casa e R$ 90 para pegar na revenda. Mas os novos valores já devem ser repassados a partir de hoje para o consumidor, uma vez que a nova remessa estava chegando no fim da tarde de ontem, já com o aumento.

Segundo a Petrobras, os reajustes acompanham a elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo e derivados. A empresa informa também que evita repassar imediatamente a volatilidade externa aos preços do mercado interno, mas busca o equilíbrio de seus valores com o mercado internacional e a taxa de câmbio.

Segundo a estatal, tal alinhamento “é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes setores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileira”.

Valor para o consumidor

Até chegar aos consumidores finais, os preços cobrados nas refinarias da Petrobras na venda às distribuidoras são acrescidos de impostos, custos para a mistura obrigatória de biocombustível, margem de lucro de distribuidoras e revendedoras e outros custos.

Com informações do Jornal Diário do Sul