Principal Últimas Aprovada PEC que desburocratiza repasses financeiros do Estado aos municípios
Aprovada PEC que desburocratiza repasses financeiros do Estado aos municípios

Aprovada PEC que desburocratiza repasses financeiros do Estado aos municípios

0
0

O Governo de Santa Catarina deu um importante passo na desburocratização das transferências voluntárias entre entes federados – Estado e municípios. Foi aprovada nesta terça-feira, 30, pela Assembleia Legislativa (Alesc) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 2/2021, de autoria do Executivo, que permite o chamado repasse fundo a fundo. A matéria foi aprovada em dois turnos e será promulgada pelo presidente da Casa, deputado Mauro de Nadal.

“A PEC atacará diretamente na agilidade dos repasses, dispensando uma série de condições burocráticas comuns no caso dos convênios”, afirmou o chefe da Casa Civil, Eron Giordani. Em alguns casos, a espera pela liberação dos valores pode levar cerca de dois anos.

A partir de agora, as transferências de recursos para os municípios serão consideradas especiais, dispensando a celebração de convênios. A medida, que já havia tramitado com pareceres favoráveis pelas comissões de Constituição e Justiça e Finanças e Tributação da Alesc, chegou ao plenário saudada pelos parlamentares. Conforme o líder do governo, deputado José Milton Scheffer, a PEC vai encurtar a distância entre a intenção e a ação.

“Ao remeter a proposta para o Parlamento, o governador Carlos Moisés dá um passo muito importante no sentido da desburocratização. Quem ganha são os municípios, com a agilidade de tempo para essas transferências, atendendo ao cidadão no momento em que ele realmente precisa”, avalia Scheffer.

Durante a discussão da matéria em plenário, deputados destacaram o “exemplo que Santa Catarina dá ao país” com a medida.

A preocupação com o controle e fiscalização da aplicação de recursos está contemplada pela proposta aprovada nesta terça. A emenda garante o acompanhamento e a fiscalização pelos órgãos de controle, como Tribunal de Contas do Estado (TCE), Câmara de Vereadores e Ministério Público. Os recursos não poderão ser direcionados para outras destinações que não sejam àquelas já acordadas, sob pena de o gestor ter que devolver o montante ao Estado e sofrer as sanções legais.

A medida também assegura que as transferências especiais só sejam liberadas por força de lei aprovada no Parlamento.

Prefis

Além da PEC “fundo a fundo”, a Assembleia aprovou outra medida importante de autoria do Governo do Estado. O Programa Catarinense de Recuperação Fiscal, o Prefis 2021, regulamenta os benefícios fiscais e anistia créditos tributários para minimizar as perdas em diversos segmentos da economia catarinense por conta da pandemia no período de março a dezembro de 2020.