Principal Últimas Amrec questiona dados da transparência da Covid-19 divulgados
Amrec questiona dados da transparência da Covid-19 divulgados

Amrec questiona dados da transparência da Covid-19 divulgados

0
0

Os valores são apresentados pela Rede de Controle da Gestão Pública

A Associação dos Municípios da Região Carbonífera (AMREC) está questionando os dados divulgados pela Rede de Controle da Gestão Pública, que faz parte do Observatório Social de Santa Catarina. Segundo a entidade, todos os municípios vêm disponibilizando os dados contábeis nos portais municipais. Na terça-feira (03/11), às 17h, o Colegiado Estadual de Contadores e Controladores Internos, coordenados pela Federação Catarinense de Municípios (FECAM), terá reunião com os técnicos da Rede de Controle da Gestão Pública, para questionar a metodologia.

“A entidade que apurou os dados, visando esclarecer o relatório publicado, classifica os municípios, em nossa maneira de analisar, de forma equivocada. Os municípios não dispensam esforços para cumprir com a legislação vigente, buscando apresentar os dados com a melhor clareza possível”, disse o assessor contábil da AMREC, Jacimar Torres.

Segundo Torres, a empresa fornecedora do software de transparência, é a criciumense Betha Sistemas, que desenvolveu a plataforma baseada na Lei 13.979/2020, que dispõem sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da COVID-19.

O contador da prefeitura de Cocal do Sul, Laércio de Costa, também questionou a avaliação. Segundo ele, por meio do portal da transparência é possível verificar o credor, a modalidade, o valor, os empenhos, as liquidações e as notas fiscais. “As informações estão todas ali. Se há alguma dúvida com relação a forma de apresentação, isso deve ser esclarecido”, questiona.

A AMREC ainda disponibilizou os links com sistema de transparência dos 12 municípios da região. “Por meio dos links é possível acessar os portais de transparência para a devida exploração e análise, garantindo assim que os diversos itens apontados como não disponíveis, estão inseridos na resposta as consultas efetuadas”, explica Torres.

Com informações do TNSul