Principal GERAL Aeroporto Regional Sul reduz expediente e começa sentir reflexos
Aeroporto Regional Sul reduz expediente e começa sentir reflexos

Aeroporto Regional Sul reduz expediente e começa sentir reflexos

0
0

O coronavírus é uma ameaça global e tem atentado contra o bem estar social e saúde de todos. A indústria da aviação civil dinâmica e sensível foi a primeira a sentir os impactos negativos da crise humana/econômica que assola virtualmente todos os países do mundo e muito provavelmente será a última a sair do déficit econômico/fiscal. Trata-se da pior crise da história da aviação civil, pior até do que a enfrentada pela indústria nos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001.

Voos estão sendo cancelados, fronteiras estão sendo fechadas, e os transportes tem sido proibidos em países, federações e distritos visando conter o avanço da doença viral. No Aeroporto Regional Sul – SBJA – JJG, ainda não há nenhuma confirmação de cancelamento de voos. As rotinas operacionais estão sendo mantidas normalmente, somente o dia a dia do grupo administrativos que sofreu alteração. Contudo, todos os serviços não essenciais sofreram restrições, apenas aqueles com correlação direta com o voo das aeronaves estão sendo mantidos.

Segundo Fernando Castro, gerente geral do Aeroporto Regional Sul, nos últimos dias diversas ações que visam reduzir o risco de contágio. “Foi reduzido o contingente diário de profissionais ao máximo possível dentro do limite da segurança operacional e da legislação aeroportuária vigente com o objetivo de diminuir o risco de infecção por profissionais expostos sem necessidade ao ambiente, este que é extremamente propício a proliferação de microrganismos, vírus e bactérias”, explica.

Além disso, os profissionais da RDL que possuem histórico de saúde pulmonar foram afastados do aeroporto, trabalhando remotamente, os supervisores técnicos entraram em escala operacional de serviço para evitar que estejam diariamente no aeroporto e as áreas técnicas trabaham com contingente mínimo. “Pensamos que desta forma estamos reduzindo pesadamente o risco de contração do vírus pelos nossos profissionais”, finaliza.

Até o momento, não houve registro de profissional que trabalhe dentro do complexo aeroportuário do Regional Sul com sintomas do Covid-19.