Principal Últimas “A ceia de Natal deve ter no máximo 15 pessoas”, aconselha infectologista Rogério Sobroza
“A ceia de Natal deve ter no máximo 15 pessoas”, aconselha infectologista Rogério Sobroza

“A ceia de Natal deve ter no máximo 15 pessoas”, aconselha infectologista Rogério Sobroza

0
0

Os abraços devem ficar de fora da ceia de natal deste ano. As prefeituras da Amurel não proíbem reuniões em casa durante a pandemia do novo coronavírus, mas recomenda que confraternizações não aconteçam nesse período. Segundo o infectologista Rogério Sobroza de Mello, que também é membro do comitê de enfrentamento da Covid-19, o momento não é para festas, no entanto se, mesmo assim, as pessoas optarem por passar o natal e réveillon com parentes é preciso ter responsabilidade.

Ele recomenda que as comemorações ocorram com os membros da família que moram na mesma casa, ou com reuniões entre dez e 15 pessoas – nada mais que isso. O uso de máscara, o distanciamento de 1,5m deve ser respeitado, principalmente na hora de saborear a ceia. Tudo isso porque o vírus é mortal, uma verdadeira roleta russa para quem acaba sendo contagiado. “A covid-19 sofre transformações genéticas. São os subtipos. Quando um deles chegar por aqui, podemos ter outra onda da pandemia”, pontuou Sobroza.