Principal POLÍTICA PSD confirma Merísio em convenção. Amin marca presença, mas fica no “muro”
PSD confirma Merísio em convenção. Amin marca presença, mas fica no “muro”

PSD confirma Merísio em convenção. Amin marca presença, mas fica no “muro”

0
0

Os inúmeros ambientes da Assembleia Legislativa de Santa Catarina foram tomados pela militância dos 11 partidos que realizaram suas convenções na manhã deste sábado, dia 21, um dia após a abertura do período legal previsto para a realização desse tipo de evento pré-eleitoral. PSB, PDT, PSC, PRB, PROS, Solidariedade, Podemos, PRP, PHS e PCdoB formalizaram o que já havia sido acertado anteriormente: o apoio à candidatura ao governo do Estado do atual deputado estadual Gelson Merisio (PSD), cujo partido também realizou, nesse mesmo dia, sua convenção. A composição com as dez agremiações contempla ainda o apoio à candidatura do ex-governador Raimundo Colombo (PSD) ao Senado.

Além de mencionar os partidos que estavam formalizando o apoio naquele momento, Merisio fez questão de destacar as tratativas com o Partido Progressista (PP) para a consolidação de uma aliança que tenha a presença do atual deputado federal Esperidião Amin. “Nós temos um espaço aberto até o dia 5 para construirmos convergências, para encontrarmos caminhos, e, para juntos decidirmos” disse ele. Em conversa com jornalistas foi ainda mais enfático, afirmando que a decisão do PSD e PP de estarem juntos na próxima eleição já havia sido tomada. Ele também não descarta a possibilidade de composição com o PSDB ou outros partidos, mas, com ressalvas. “Existe espaço para todos aqueles que não estejam com o MDB na eleição de outubro. Essa é a nossa condição”, disse Merisio, que, mesmo sem citar nomes, não poupou críticas ao atual governo do Estado.

Confirmado como candidato ao Senado, Raimundo Colombo (PSD) rebateu as críticas que vem recebendo daqueles que dizem o ex-governador deixou o Executivo estadual com as finanças em más condições. “O Estado não está falido. Os números são bem claros e são fáceis de serem observados. Ouçam os técnicos do governo, não os políticos”, disse ele, revelando que, após deixar o cargo, não houve mais nenhum tipo de diálogo com o atual governador Eduardo Pinho Pinho Moreira. Sobre uma aliança com o PP, Colombo é mais cauteloso ao tratar do assunto, dizendo que ainda há conversas sobre a participação de cada Partido e que assim permanecerá até o dia 5 de agosto, último dia para realização de convenções com indicação de candidatos.

Presenças estratégicas

A convenção do Partido Social Democrático (PSD) não teve a presença apenas de pessedistas. Figuras destacadas no cenário político catarinense também estiveram presentes, como o deputado estadual e presidente do PP de Santa Catarina, Silvio Dreveck, e o atual deputado federal Esperidião Amin (PP), cotado pelos progressistas como possível postulante ao cargo de governador. O presidente do PDT de Santa Catarina, Manoel Dias, também marcou presença. Todos tiveram espaço para discursar para uma plateia que lotou o plenário da Assembleia Legislativa.

Manoel Dias aproveitou para declarar que o PDT, em convenção realizada momentos antes, também na Alesc, havia decidido por unanimidade o apoio à candidatura de Gelson Merisio (PSD). Já a fala do deputado Esperidião Amin estava cercada de expectativa por um anúncio mais concreto, o que não aconteceu. “Colocarei sempre acima do meu desejo pessoal, do meu projeto pessoal, e levarei ao meu partido a mensagem da concórdia que a minha presença procura expressar aqui”. A manifestação pode ser entendida como um sinal verde para a composição com o anfitrião do evento, o PSD, objetivo já expressado em oportunidades anteriores pelo presidente do PP, Silvio Dreveck. Amin fez questão de mencionar seu desejo por uma construção que contemplasse ainda o DEM e o PSDB.

Cenário eleitoral sendo definido

Na sexta-feira (20) a REDE Sustentabilidade realizou sua convenção na sede do Partido em Florianópolis. Os filiados oficializaram a candidatura de Rogério Portanova ao governo do Estado e de Miriam Prochnow e Diego Mezzogiorno ao Senado, além de outras nove candidaturas para deputado federal e 12 a deputado estadual. Não estão descartadas outras candidaturas a deputado federal e estadual até o dia 5 de agosto.

Portanova destacou à militância que as propostas da sua candidatura seguem os valores da REDE na busca do desenvolvimento ecologicamente equilibrado, socialmente justo, economicamente viável e culturalmente diversificado. O pré-candidato é professor na Universidade Federal de Santa Catarina, onde atua como coordenador de Gestão Ambiental na UFSC em Florianópolis.

Agenda de convenções

O PP tem sua convenção marcada para o dia 28 de julho. Em caso de candidatura própria, desponta neste cenário o nome de Esperidião Amin como candidato próprio do Partido ao governo do Estado.

Já no dia 29 quem deve realizar a convenção partidária é o PSDB, em Joinville, no Parque Expoville. O indicativo é que os tucanos oficializem o nome do atual senador Paulo Bauer como candidato ao governo de Santa Catarina.

No dia 4 de agosto o MDB deverá confirmar como candidato ao governo do Estado o deputado federal Mauro Mariani. Neste mesmo dia, também o PSOL reúne a militância para confirmar o nome de Leonel Camasão como candidato ao Executivo estadual.

O DEM mantém até o momento como pré-candidato ao governo do Estado o deputado federal João Paulo Kleinübing. A decisão sobre manter candidatura própria ou formar coligação será tomada em convenção na Capital, igualmente no dia 4 de agosto.

Até o momento dois partidos optaram por aguardar o dia 5 de agosto, último dia permitido para a realização das convenções: PR e PT. O cenário petista aponta para uma disputa com ‘chapa pura’. Porém, isso somente será decidido na convenção que acontece em Blumenau, reduto eleitoral do deputado federal Décio Lima, que deve ser confirmado como candidato ao governo de Santa Catarina.

O PR, que tem o deputado federal Jorginho Mello como pré-candidato, reúne correligionários na Capital também no dia 5 de agosto.