Principal Blog Nilton Veronesi Máfia dos remédios: o motivo das constantes faltas de medicamentos nas “Farmácias Básicas”
Máfia dos remédios: o motivo das constantes faltas de medicamentos nas “Farmácias Básicas”

Máfia dos remédios: o motivo das constantes faltas de medicamentos nas “Farmácias Básicas”

0
0

Muitos cidadãos têm reclamado da falta de algumas medicações na Farmácia Básica de Tubarão. Hoje, os remédios ausentes nas prateleiras do setor são: Lorazepam 2mg, Diazepam 10mg, Isossorbida, dinitrato 5mg sublingual, Espironolactona 25mg, Cumarina + Troxerrutina 15/90mg, Cefalexina 500mg.

O grave nisso tudo é que o processo licitatório foi executado e sabe-se lá porquê a poderosa indústria farmacêutica não entregou a prefeitura e a justiça nada faz.

O que acontece, passo a passo…

1 – O cidadão aciona a justiça para conseguir o remédio.

2 – A justiça determina que estado ou município compre o medicamento.

3 – A empresa que às vezes tem o monopólio de determinada medicação, não participa da licitação ou quando participa não entrega.

4 – Como a justiça determinou, o poder público compra o remédio pelo preço mais alto que o praticado no processo licitatório.

Não entendo uma coisa, porquê a justiça não obriga a indústria farmacêutica entregar as medicação ao invés de fazer município e estado pagarem o que eles querem, num preço bem acima do praticado?

No fim, vocês sabem quem vai pagar esse remédio mais caro? Os mesmos que sempre se ferram: os cidadãos de bem.