Principal SEGURANÇA Polícia Civil atua para identificar criminosos nos pontos de manifestações
Polícia Civil atua para identificar criminosos nos pontos de manifestações

Polícia Civil atua para identificar criminosos nos pontos de manifestações

0
0

Com a missão de proteger a população e auxiliar no restabelecimento da ordem, especialmente nestes dez dias de paralisação dos caminhoneiros, a Polícia Civil de Santa Catarina, integrada com outras forças de segurança, atua fortemente para que as consequências das manifestações não se tornem cada vez mais graves.

Duas frentes distintas estão sendo trabalhadas: o Serviço Aeropolicial (SAER) e equipes em terra estão prestando todo apoio no deslocamento de produtos considerados essenciais e a busca pela identificação e a responsabilização de todos aqueles que estão praticando atos de ilegalidade nos pontos onde estão concentrados os manifestantes. Oito grandes operações foram realizadas em Tubarão, na Grande Florianópolis e Joinville. Nestes dias, a Polícia Civil prendeu pelo menos 41 pessoas e cerca de 65 quilos de drogas foram apreendidas.

O delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Ghizoni Junior, disse que o movimento dos caminhoneiros começou de forma ordeira e transbordou para a ilegalidade. “Há inúmeras pessoas já identificadas que serão responsabilizadas perante a Justiça pelos crimes que cometeram”, afirmou o delegado ao citar a situação peculiar que aconteceu em Imbituba na noite de terça-feira (29). Um veículo foi atingido por uma pedra e uma criança, que se encontrava no banco traseiro, quase foi atingida.  “A Polícia Civil não admite essas atitudes e vai atuar fortemente para responsabilização criminal de quem as cometeu”, ressaltou.

Trechos da região começam a ser liberados

Na tarde de hoje (30), após negociação intermediada pela Polícia Militar, os caminhoneiros que estavam mobilizados na SC 307, no trevo de Gravatal, resolveram liberar o tráfego para todos, incluindo caminhões. A Polícia Militar Rodoviária (PRF) se mantém no local garantindo o transito livre para caminhoneiros e toda população em geral. Em São Ludgero, no bairro KM2, também houve a liberação.

Foto: PRF