Principal GERAL Paralisação dos caminhoneiros em SC: “O limite é hoje”, enfatiza governador
Paralisação dos caminhoneiros em SC: “O limite é hoje”, enfatiza governador

Paralisação dos caminhoneiros em SC: “O limite é hoje”, enfatiza governador

0
0

O governador, Eduardo Pinho Moreira, afirmou que a situação da greve dos caminhoneiros em Santa Catarina chegou ao limite. Diante dos prejuízos e das dificuldades enfrentadas pela população, o governador enfatizou que mesmo o Estado conseguindo manter os serviços essenciais, o momento é de recuperar a normalidade e a ordem pública.

“A partir de hoje, a normalidade deverá começar a voltar em Santa Catarina, fruto das nossas decisões”, reforçou. O pronunciamento do governador foi na sala de imprensa do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd), no fim da manhã desta terça-feira (29).

Em uma operação conjunta com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o exército atuou em alguns pontos de protestos no Estado para garantir a saída dos caminhoneiros que queriam seguir viagem e poderiam estar sendo coagidos a permanecer nos bloqueio.

Ainda pela manhã, Moreira esteve na sala de operações e agradeceu às equipes do governo, que trabalham 24 horas há nove dias. O governador reconheceu que as reivindicações dos caminhoneiros são legítimas, diante de uma política equivocada de preços dos combustíveis, pela Petrobras, mas reforçou que espera compreensão e bom senso do movimento grevista para que o Estado retorne à situação de normalidade e possa começar o trabalho de recuperação dos prejuízos causados pela paralisação.

O presidente do Sindicato das Empresas de Logística e Transporte de Cargas da Amurel (Setram), Beto Lima, acredita que a mobilização deve acabar durante a tarde. Porém, mesmo quando a paralisação acabar, o abastecimento não será retomado de forma imediata.

“Se acabar hoje, não pensa que vai ter combustível nos postos e vai voltar as mercadorias nas prateleiras. A frota nacional está preparada para atender praticamente diariamente. Nós estamos aí com um acúmulo de consumo de no mínimo dez dias que vai demorar para se reestabelecer. A população vai continuar sentindo os efeitos da paralisação”, explica Beto.

SC é o terceiro Estado com maior número de bloqueios nas rodovias federais

A cada dez estradas federais onde há protestos, quatro estão na região sul do Brasil, segundo levantamento da PRF. O Rio Grande do Sul lidera com 95 estradas, seguido do Paraná, com 84 trechos, e Santa Catarina com 68. Além disso, há 134 rodovias estaduais bloqueadas.

Ainda de acordo com a PRF, não há mais bloqueio total ou parcial nas rodovias federais. Há cerca de 500 pontos de aglomeração que estão se tornando menores. O diretor-geral da PRF, Renato Dias, confirmou que os policiais rodoviários estão ajudando a identificar “as falsas lideranças” que estariam ameaçando, em alguns dos pontos de concentração, os caminhoneiros que querem voltar ao trabalho.

“Vou fazer uma denúncia bastante séria: não é o caminhoneiro mais que está fazendo greve. Tem um grupo muito forte de intervencionistas nisso aí, eu vi isso agora em Brasília na parte da manhã. Eles estão prendendo caminhão em tudo quanto é lugar. São pessoas que querem derrubar o governo. Eu não tenho nada a ver com essas pessoas e nem nossos caminhoneiros autônomos têm, mas eles estão sendo usados para isso”, afirmou o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (ABCam), José da Fonseca Lopes.

Paralisação trará impacto econômico 

A Federação Catarinense de Municípios (Fecam) fez um levantamento da arrecadação do ICMS nos últimos dois dias úteis (24 e 25 de maio) da paralisação dos caminhoneiros e constatou uma queda de 33,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. A entidade emitiu nesta segunda-feira (28) um alerta para todos os municípios e mandatários catarinense sobre a situação econômica e fiscal que tende a ser agravada, com consequências imediatas, diante do desabastecimento de insumos e produtos nos mercados locais.

Conab lança chamada pública para contratar caminhoneiros autônomos

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) abriu ontem (28) uma chamada pública para a contratação de caminhoneiros autônomos para serviços de frete. O serviço requerido pela companhia prevê a remoção de 26 mil toneladas de milho dos estoques públicos localizados em Sorriso (MT) para Palmeira (PI). A contratação de autônomos pela Conab, que é uma empresa pública, faz parte dos 12 itens do acordo fechado entre o governo e os trabalhadores na semana passada.

Senado aprova urgência para projeto que isenta diesel de PIS/Cofins

Após votar seis medidas provisórias (MPs) em uma segunda-feira (28) atípica, os senadores aprovaram o requerimento de urgência do projeto de lei que reonera setores da economia e contém um artigo que pode baratear o preço do diesel. Devido à crise gerada com a greve dos caminhoneiros, que já dura oito dias, os parlamentares imprimiram um ritmo acelerado de votações das MPs, e a maioria foi aprovada de forma simbólica.

Foto: Jeferson Baldo