Principal GERAL Justiça proíbe bloqueio total de rodovias durante protesto dos caminhoneiros
Justiça proíbe bloqueio total de rodovias durante protesto dos caminhoneiros

Justiça proíbe bloqueio total de rodovias durante protesto dos caminhoneiros

0
0

A paralisação dos caminhoneiros autônomos contra o aumento dos preços dos combustíveis continua nesta terça-feira (22). Na região da Amurel, Tubarão, Imbituba, Jaguaruna e Gravatal registraram pontos de protesto em ambos os sentidos da BR-101.

Além do alto custo do óleo diesel, os manifestantes pedem por melhorias nas estradas, mais segurança e aumento no valor do frete. Os agricultores também se juntaram aos caminhoneiros. A Petrobras anunciou hoje (22) redução do preço dos combustíveis após cinco aumentos consecutivos. O valor da gasolina será reduzido em 2,08% e do diesel em 1,54%. A decisão foi tomada em função da queda do dólar ontem (21).

Na Cidade Portuária, há bloqueio total da pista. Os motoristas que trafegam pelo local precisam utilizar a via marginal. Nos outros municípios, os veículos de passeio, transporte público e emergência são liberados, porém ainda assim sofrem com lentidão. Os caminhões são impedidos de continuar a viagem.

Segundo o presidente da Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado de Santa Catarina (Fetrancesc), Ari Rabaiolli, “é difícil você mandar um caminhão para a estrada porque a qualquer momento pode se formar um bloqueio e haver um confronto entre manifestantes e o nosso colaborador”.

Ainda conforme Ari, “na segunda-feira tivemos uma quantidade menor de manifestantes, que agora cresceu. Então para preservar a integridade do motorista a gente tem orientado para não sair. Aí acaba daqui a pouco tendo o problema de desabastecimento”.

A Fetrancesc participa, desde outubro do ano passado, de várias reuniões em Brasília com deputados e senadores para tentar mudar essa política de aumento dos preços dos combustíveis. A Federação defende que o repasse seja feito a cada 60 ou 90 dias, ou a partir de determinado gatilho. “Do jeito que está os empresários não conseguem repassar para os embarcadores e também há uma dificuldade imensa de negociar com os postos de combustíveis”, explica Rabaiolli.

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, afirmou hoje (22), durante uma reunião com os ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, e de Minas e Energia, Moreira Franco, em Brasília, que o governo nunca considerou mudar a política de reajuste de preços dos combustíveis.

Justiça Federal proíbe bloqueio total de rodovias em SC

O juiz Leonardo Cacau Santos La Bradbury, da 2ª Vara Federal de Florianópolis, concedeu liminar à Advocacia-Geral da União (AGU), que impede o movimento dos caminhoneiros de obstruir totalmente as rodovias federais em Santa Catarina. “A ação de interdito proibitório foi proposta contra a Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abac), o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Vale de Araranguá e a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA). A ordem atinge as rodovias federais no Estado, especialmente as BR-101, BR-116, BR153, BR-158, BR-163, BR-280, BR-282, BR-285, BR-376, BR-470, BR-475, BR-477, BR-480 e BR-486. A multa em caso de descumprimento é de R$ 1 mil por hora, em desfavor dos réus e dos líderes do movimento, a serem identificados pelo oficial do Justiça no momento da intimação”, segundo o comunicado. 

Bombeiros são impedidos de apagar incêndio

O Corpo de Bombeiros de Tubarão e Imbituba foram acionados ontem a noite para atender ocorrências de incêndio a pneus na BR-101, causados pelos caminhoneiros durante a greve. Porém, apenas os bombeiros de Tubarão conseguiram realizar o combate. Em Imbituba, a guarnição foi ameaçada pelos manifestantes e não pôde ter acesso para apagar o fogo requisitado, conforme solicitado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Foto: Georgia Accordi Cardozo