Principal GERAL Mesmo com protestos, Petrobras anuncia mais um aumento no valor dos combustíveis
Mesmo com protestos, Petrobras anuncia mais um aumento no valor dos combustíveis

Mesmo com protestos, Petrobras anuncia mais um aumento no valor dos combustíveis

0
0

Ao longo desta segunda-feira (21), diversos municípios catarinenses, e no país, aderiram a paralisação dos caminhoneiros autônomos contra o aumento dos preços dos combustíveis. No início do dia, na região da Amurel, apenas a SC-437, em Imbituba, registrava movimento dos manifestantes. Porém, no posto Osório, em Tubarão, e na comunidade de Morro Azul, em Jaguaruna, também houve pontos de manifestação durante a tarde em ambos os sentidos da rodovia. Agricultores aderiram ao movimento e levaram seus tratores e máquinas para as margens da BR-101.

Os veículos de carga foram bloqueados na rodovia, enquanto os demais carros, como de passeio, transporte coletivo e emergência, sofreram com congestionamento. Segundo o inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Carlos Possamai, os agentes pediram que os caminhoneiros convidassem os motoristas a pararem, mas não os obrigassem. Não houve registro de violência.

De acordo com a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), não há previsão para encerrar a greve. Na nota de divulgação da paralisação, a Abcam solicitou que as ações fossem feitas “sempre de forma pacífica e sem prejudicar o direito de ir e vir de outros condutores. Não apoiamos atos de violência, agressões, barricadas nas rodovias ou atos de depredação de patrimônio público”.

Mesmo com os protestos, a Petrobras anunciou hoje o 11º aumento no preço dos combustíveis dos últimos 17 dias. A partir de terça-feira (22), o preço nas refinarias da gasolina passará a custar R$ 2,0867, enquanto o do óleo diesel sobe para R$ 2,3716. Ao longo deste mês, houve um aumento de 16,07%.

A Petrobras rebate as criticas às altas constantes dos derivados a atribui as elevações de preços às oscilações do preço do barril do petróleo no mercado externo. Conforme a estatal, a variação dos preços nas refinarias e terminais é importante para que a empresa possa competir de forma eficiente no mercado brasileiro.

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, disse hoje (21) que o governo examina a redução de tributos incidentes sobre os combustíveis, mas não tem ainda nenhuma decisão sobre o assunto. “Estamos no meio de um processo de consolidação fiscal e temos que ser muito cuidados em relação à receita fiscal”, disse.

Foto: Divulgação