Principal SEGURANÇA Operação estadual de combate à pedofilia prende suspeito em Jaguaruna
Operação estadual de combate à pedofilia prende suspeito em Jaguaruna

Operação estadual de combate à pedofilia prende suspeito em Jaguaruna

0
0

A semana do dia 18 de maio, Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual Infantil, é dedicada a ações concentradas de combate desses crimes. Nesta quinta-feira (17), a Polícia Civil prendeu 13 pessoas em flagrante na operação Luz na Infância por crimes relacionados a pedofilia, em Santa Catarina.

Outros 35 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em 15 município catarinenses, entre elas Jaguaruna. Na Cidade das Praias, um homem de 35 anos foi preso em flagrante por infringir o artigo 241B do Estatuto da Criança e do Adolescente: “adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente”. Em sua residência foi apreendido um notebook, um pendrive e um celular.

Ele foi encaminhado ao Central de Plantão Policial (CPP), em Tubarão. Porém, foi arbitrado fiança, já que é um crime com pena baixa, máximo de quatro anos de detenção, e após pagar, ele foi liberado. “É importante ressaltar que isso não interfere na continuidade da investigação. Com a apreensão dos materiais utilizados será estabelecido foram cometidos outros crimes, possivelmente mais graves, e se houve interação com outras pessoas”, informa o delegado de Jaguaruna, Lucas de Sá Rezende.

Operação poderá render mais prisões

Segundo o titular da Divisão de Repressão a Crimes na Internet (DRCI), delegado Luiz Felipe Rosado, há quatro meses os agentes trabalham na identificação de suspeitos e levantam indícios para embasar os pedidos de busca e apreensão nas residências, junto ao Poder Judiciário. “É um trabalho delicado porque o trânsito desse material pornográfico infantojuvenil se dá entre as pessoas, que trocam arquivos. Também há aquelas que produzem e comercializam filmes”, conta.

Toda os mandados de busca foram cumpridos por equipes formadas por policiais civis e peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP), pois o Instituto é responsável por identificar se há material suspeito no computador do investigado. “Para isso usamos um software forense que consegue varrer o equipamento e, em 20 minutos, em média, localiza os arquivos que podem ter conteúdo pornográfico”, explica o perito do IGP, Wilson Leite.

“Estes 13 presos não tinham como negar que as imagens lhes pertenciam, mas após a conclusão da análise que os peritos do IGP fizerem nos equipamentos apreendidos, outras pessoas poderão ser indiciadas”, conta o diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), delegado Anselmo Cruz

Combate à pedofilia

O delegado Cruz reforça que para as pessoas que suspeitarem que alguém possa estar cometendo este tipo de crime, denuncie pelo telefone 181 da Polícia Civil e pelo disque 100 da Rede Nacional de Combate à Pedofilia.

Luz na Infância é uma ação nacional de combate à pedofilia, coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública (MESP), em parceria com as Polícias Civis do Distrito Federal e de 24 estados. Em todo país,  579 mandados de busca e apreensão resultaram em 132 prisões em flagrante.

“Só uma pessoa na Região Sudeste foi encontrada com mais de 200 mil arquivos desse tipo”, disse o coordenador do Laboratório de Inteligência Cibernética do Ministério Extraordinário da Segurança Pública, Alessandro Barreto. A pessoa encontrada com o menor número de documentos tinha, sozinha, 150 arquivos.

Foto: Polícia Civil