Principal SAÚDE Três casos de gripe são confirmados na região da Amurel
Três casos de gripe são confirmados na região da Amurel

Três casos de gripe são confirmados na região da Amurel

0
0

Em Santa Catarina, 17 casos de gripe A e B foram registrados entre 31 de dezembro de 2017 e 11 de abril de 2018, de acordo com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), em boletim nesta quinta-feira (12). Na região da Amurel, dois casos foram confirmados em Braço do Norte e um em Tubarão.

Porém, até então apenas uma pessoa faleceu, em janeiro. Um idoso de 72 anos de Florianópolis teve a gripe A subtipo H3N2, considerada a mais comum deste ano no Estado. Ele era portador de pneumopatia crônica, imunodeficiência/imunodepressão e câncer de pulmão. Enquanto quatro ainda estão em tratamento, os outros 12 foram curados. Os demais casos foram registrado em Florianópolis, com seis, e em Biguaçu, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joinville, Lebon Régis, Santo Amaro da Imperatriz, São Miguel do Oeste, Tijucas, com um cada.

Conforme a Dive, quatro são de H1N1, 11 são de H3N2 e dois são de Influenza B. O boletim também demonstra a importância da vacinação no grupo prioritário. As pessoas mais cometidas foram os idosos, aponta o relatório. Depois dos pacientes com mais de 60 anos, com seis confirmações, cinco são portadores de doenças crônicas e três gestantes. Os meses de maio a agosto são aqueles em que, historicamente, há maior circulação do vírus influenza.

O público-alvo da campanha em 2018 compreende: professores do ensino infantil, fundamental e médio de escolas públicas e privadas e do ensino superior público e privado; indivíduos com 60 anos ou mais; crianças entre 6 meses e 5 anos; gestantes; puérperas – até 45 dias após o parto; trabalhadores de saúde; povos indígenas; grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; e funcionários do sistema prisional.

Além da vacina, o Dive orienta a população as medidas de prevenção, principalmente lavar as mãos com frequência e evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas. Também é necessário manter limpos com álcool superfícies e objetos que entram em contato frequente com as mãos, como mesas, teclados, maçanetas e corrimãos, além de não compartilhar objetos de uso pessoal, como copos e talheres.

Foto: Osnei Restio