Principal SAÚDE Dia Roxo busca conscientizar sobre epilepsia
Dia Roxo busca conscientizar sobre epilepsia

Dia Roxo busca conscientizar sobre epilepsia

0
0

No dia 26 de março, comemora-se em todo o mundo, o “Purple day”, ou “Dia Roxo”, a fim de conscientizar as pessoas a respeito das epilepsias. Aproximadamente 1 em cada 100 pessoas em todo o mundo tem a condição médica, em que o paciente apresenta crises convulsivas recorrentes.

Em torno de 10% das pessoas terão uma crise convulsiva durante a vida, mas isso não significa que ela tenha epilepsia. Para o diagnóstico é necessária mais de uma crise ou, então, o médico encontre indícios que as crises terão alta chance de recorrer, como por exemplo, uma lesão nos exames que sabidamente está relacionada à epilepsia.

As epilepsias podem ocorrer em qualquer idade, desde recém nascido até idoso. Em alguns casos de crianças, as crises podem acontecer somente durante a infância e, durante o amadurecimento cerebral, as crises param e nunca mais recorrem. Nos idosos, a causa mais comum é o acidente vascular cerebral (AVC). Em mais da metade dos casos, as crises são bem controladas com medicação.

De acordo com a neurologista da Pró-Vida de Tubarão, doutora Aline Vieira Scarlatelli Lima Bardini, é importante salientar que a epilepsia não é contagiosa. “Não se pega pela saliva e a pessoa que tem a condição pode viver normalmente, desde que tenha o cuidado de usar corretamente as medicações”, ressalta.

Se você encontrar uma pessoa que esteja tendo uma crise convulsiva, é importante manter a calma. Cuide para que a pessoa não se machuque, proteja a cabeça, mas não precisa segurar os braços ou pernas, e nunca puxe a língua. “Não pode colocar nada dentro da boca da pessoa. Aguarde a crise passar, que pode durar até cinco minutos, mas em geral é menos, e, se a crise for prolongada, chame o Samu”, alerta a doutora.

Foto: Divulgação