Principal GERAL Gerência de Bem Estar Animal é oficializada em Laguna
Gerência de Bem Estar Animal é oficializada em Laguna

Gerência de Bem Estar Animal é oficializada em Laguna

0
0

A criação da Gerência de Bem Estar Animal foi oficializada nesta segunda-feira (12), em Laguna. O departamento funcionará junto com a Secretaria de Pesca e Agricultura, no Centro Administrativo e Comercial Tordesilhas. Nos próximos dias, o órgão será estruturado.

A vereadora Nadia Tasso Lima (MDB) lutou por essa conquista desde o início do seu mandato. Sua luta não é apenas profissional. Na sua casa são 16 cães, todos adotados e cuidados com muito amor. Isso sem contar os cachorros que ficam na rua, mas recebem todos os cuidados necessários. Desde que assumiu o cargo público, R$ 1 mil do próprio salário são doados mensalmente à Sociedade Lagunense de Proteção Animal (Solpra), da qual ela foi presidente, e hoje é voluntária.

A primeira contratação deve ser de uma assistente social, que já atua como voluntária independente da causa animal. “O mais importante agora que é oficial é reforçar que a solução não é prefeitura. Vamos realizar esse trabalho, mas precisamos refletir sobre como esses animais foram parar na rua, a comunidade é a principal responsável”, reforça.

Animais de grande porte 

A Gerência prevê uma série de atividades, porém uma das primeiras deve ser a busca e apreensão de animais de médio a grande porte, como cavalos, que ficam soltos pela cidade. Eles devem receber identificação e serem destinados a locais apropriados. Caso o proprietário for identificado, será punido conforme previsto legalmente. “Estamos buscando parcerias para colocar as ações em prática. Por exemplo, com fazendas e sítios que já possuem caminhão que possam ser utilizados para transporte”, explica Nadia. O problema é urgente, já que a presença de animais próximo as estradas já ocasionou vários acidentes de trânsito, principalmente na avenida João Marronzinho.

Animais de pequeno porte

Em casos de animais de pequeno porte que estejam em situação de risco ou no cio, a ideia será recolher para realizar o tratamento e depois encaminhar para adoção. A vereadora pretende lançar em breve um mutirão de castração em parceria com clínicas veterinárias para comunidade carente. De acordo com ela, a maioria dos cachorros abandonados já foram esterilizados pela Solpra. “O mutirão será para pessoas de baixa renda, que não têm acesso à clínicas particulares. Tenho resguardo com castrações múltiplas de cães sem dono porque em seguida eles são devolvidos à rua e não recebem os cuidados pós operatórios necessários”, conta. Além disso, ela também busca parcerias para conseguir vacinas por um preço mais acessível.

Um dos projetos lançados será em parceria com a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), de cães comunitários. A ideia é que cada morador cuide de um animal próximo a sua casa. Ofereça água, comida, vermífugo e coloque uma coleira de identificação. Outra ideia é a implementação de casinhas ecológicas, espalhadas pelo município, onde empresas apadrinhem a compra e manutenção. Junto com os acadêmicos da Universidade, também está em planejamento palestras nas escolas municipais.

Planejamento a longo prazo

“Esses são passos a longo prazo. Sabemos que nada vai mudar da noite para o dia. Estudei muito para trazer projetos que já funcionaram em outras cidades, como essa das casinhas, em Lages, e trazer para Laguna”, disse Nadia. Para ter uma noção melhor da dimensão da população animal, um censo deve ser realizado em parceria com agentes comunitárias. Na visita já feita à comunidade, será perguntado acerca de animais de estimação, quantos o morador possui e de qual espécie ele é. O chipamento também facilitará a identificação dos bichinhos, assim como o controle populacional.

“Preciso reforçar muito que não haverá canil. Não há registros de cidades onde isso foi implantado e houve um bom resultado. Infelizmente se torna um depósito para pessoas abandonarem os animais. O que eu defendo é possivelmente a criação de uma casa de passagem, onde eles ficariam apenas até serem adotados”, ressalta. O pré-candidato a deputado estadual, Valter José Gallina (MDB), inclusive já procurou a vereadora para propor a criação de um Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) em consórcio com vários municípios.

Foto: Arquivo pessoal