Principal SAÚDE Primeiro caso de Chikungunya é confirmado em Tubarão
Primeiro caso de Chikungunya é confirmado em Tubarão

Primeiro caso de Chikungunya é confirmado em Tubarão

0
0

Santa Catarina registrou nesta sexta-feira (9) o primeiro caso de 2018 de febre chikungunya contraído dentro do estado, de acordo com relatório da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive). A pessoa que teve a doença é um morador de Cunha Porã, no Oeste. Há outros três casos contraídos fora do território catarinense, o único deles na região Amurel é em Tubarão. A suspeita é que a infecção tenha ocorrido no Mato Grosso. O outro caso é em Itajaí, contraído do Rio de Janeiro.

O paciente que pegou a doença dentro do estado tem 68 anos, segundo a Dive. Os sintomas começaram no dia 13 de fevereiro e internação ocorreu já no dia seguinte. Ele recebeu alta depois de dois dias. O outro homem de Cunha Porã que teve a doença antes foi infectado em Mato Grosso. O órgão acredita que a transmissão possa estar relacionada a esse paciente, já que o idoso e ele moram no mesmo bairro.

Após a confirmação do caso, todas as medidas de bloqueio de transmissão foram desencadeadas pelo município: eliminação, adequação e tratamento químico de depósitos com água e pulverização espacial de inseticida, conforme a Dive.

O que é febre de chikungunya?

É uma infecção viral causada pelo vírus chikungunya, que pode se apresentar na forma aguda (com sintomas abruptos de febre alta, dor articular intensa, dor de cabeça e dor muscular, podendo ocorrer erupções cutâneas) e evoluir para as fases subaguda (com persistência de dor articular) e crônica (com persistência de dor articular por meses ou anos). O nome da doença deriva de uma expressão usada na Tanzânia que significa “aquele que se curva”.

Pessoas que estiveram, nos últimos 14 dias, em cidade com a presença do Aedes aegypti ou com a transmissão da febre de chikungunya e apresentarem os sintomas citados devem procurar uma unidade de saúde para diagnóstico e tratamento adequado.

Foto: Reuters