Principal GERAL São Ludgero atingirá 100% de esgoto doméstico tratado
São Ludgero atingirá 100% de esgoto doméstico tratado

São Ludgero atingirá 100% de esgoto doméstico tratado

0
0

Com um total de 3,2 mil ligações no perímetro urbano e ultrapassando as 600 instalações do Sistema Individual de Tratamento no meio rural, São Ludgero trabalha forte para alcançar e oficializar o percentual de 100% de esgoto sanitário tratado até dia 22 de março, Dia Mundial da Água.

O projeto intitulado “São Ludgero 100% Esgoto Sanitário Tratado”, foi lançado no dia 2 de junho de 2015, durante as comemorações de aniversário da cidade, e tinha como objetivo oportunizar o mais rápido possível que todas as famílias do perímetro urbano e meio rural fossem beneficiadas com o tratamento do esgoto doméstico, contribuindo assim para a saúde pública, a preservação da água e do Meio Ambiente num todo.

A iniciativa da atual administração municipal teve como grandes parceiros o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Samae) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri). Para que o projeto recebesse atenção especial, um Grupo Gestor foi criado com representantes de diversos setores públicos além dos parceiros, como Secretaria da Saúde, Agricultura, Comércio, Indústria e Turismo e Vigilância Sanitária.

No perímetro urbano, a coleta e o tratamento do esgoto doméstico já existiam e o grande desafio para chegar ao percentual de 100% das residências era convencer o Ministério Público a autorizar redes de esgoto nas áreas consideradas irregulares. Tal conquista ocorreu pelo fato do município aderir ao Programa de Regularização Fundiária Lar Legal, do Governo do Estado, o qual tem o objetivo de oportunizar as sonhadas escrituras públicas.

Além disso, revisões nas redes em toda extensão foram feitas pelas equipes do Samae e Vigilância Sanitária com o propósito de detectar e regularizar possíveis ligações clandestinas ou residências que ainda não estavam legalmente ligadas a rede de coleta para posterior tratamento do esgoto na Estação e Tratamento de Esgoto (ETE). É importante enfatizar que todo o esgoto do perímetro urbano que chega através das redes na ETE, que está localizada bem no centro da cidade, local muito visitado por estudante, professores e estudiosos de saneamento, passa por um processo totalmente natural de despoluição através de bactérias aeróbias e anaeróbias.

Na área rural, há mais de 15 anos, com investimento público oriundo do Microbacias, as famílias reunidas com técnicos da Epagri, decidiram investir em saneamento e um Sistema Individual de Tratamento (SIT) foi desenvolvido para a realidade de São Ludgero, popularmente conhecida como Kit de Fossa Séptica, e as primeiras instalações aconteceram. Ao passar dos anos os investimentos partiram da municipalidade. O esgoto chega até na fossa, passa por um filtro e o tratamento de purificação é finalizado na plantação de bananas. Com o propósito traçado de atingir 100% das famílias, de 2015 até hoje foram mais de 350 SIT instalados. Vale ressaltar que a média de recursos públicos investidos, levando em consideração as peças, máquina e profissionais, chega a R$ 1,8 mil por família.

O encanador do Samae, Antônio Peters, que coordena todas as instalações, diz com alegria que apesar das dificuldades enfrentadas e superadas, é muito gratificante fazer parte deste projeto tão importante. “É um trabalho que exige muito empenho, paciência e diálogo com as famílias para que o sistema fique bem instalado e os resultados sejam alcançados”, conta. No trabalho realizado no meio rural é preciso enfatizar a saudável parceria realizada com as Agentes Comunitárias de Saúde.

Foto: Bertoldo Kirchner Weber